• Post category:Editorial
Compartilhe

“…os modelos são repetidos e os eventos têm como marca as empresas especializadas que são contratadas…”

 

A realização de rodeios em praticamente todas as cidades do Vale Paranapanema usando sempre os mesmos modelos, todos com montarias em touros, provas de laço ou de tambores, áreas de exposição, shows sertanejos variados e noitadas em boates montadas nos recintos, mostra a predileção da população da região para com as festas populares gratuitas, onde é possível o entretenimento sem onerar o orçamento familiar. Com a venda de espaço para os parques de diversão, instalação de barracas para comércio de alimentos e para o estacionamento, mais a comercialização dos camarotes, é possível cobrir praticamente todos os custos.

Junto ao evento de grande porte, também sempre organizado por grupos formados e ligados às administrações municipais, aparecem sempre as questões político-partidárias. Os organizadores de eventos em outros mandatos quase sempre são críticos das fórmulas usadas pelos atuais, assim como os organizadores de hoje já criticaram os do passado, mas sem nunca lembrar que todos usam a mesma forma de organização e de financiamento da festa. A diferença é mínima, pois os modelos são repetidos e os eventos têm como marca as empresas especializadas que são contratadas, desde os parques de diversões até as arquibancadas.

Outra característica interessante é observar que os camarotes e os melhores espaços nos recintos são ocupados pelos correligionários e eleitores do prefeito no mandato, enquanto os adversários, agora de oposição, simplesmente não comparecem ou então são muito discretos na participação, pois ficam preocupados com algum tratamento hostil que possam receber. Em vez dos atuais solicitar a colaboração dos anteriores, preferem que todos se distanciem, enquanto os antigos organizadores preferem torcer contra o sucesso do evento a oferecer qualquer boa sugestão.

Alheio às birrinhas e picuinhas dos bastidores dos eventos causadas pela política municipal, grande parte do povo, que tem uma vez ao ano a oportunidade de diversão gratuita ou de assistir a um show artístico bem produzido, lota as arquibancadas, os corredores e os espaços de show em frente aos palcos. E, para que os rodeios sejam de fato um evento cultural, bastaria apenas mais variedade de estilos musicais, incluindo orquestras, bandas e fanfarras ou MPB. Enquanto os políticos fazem uma guerrinha particular, de poder ou mesmo de vaidade pessoal, o povo que comparece em massa é que, de fato, faz qualquer festa ser de fato cultural e popular.

Compartilhe

Deixe uma resposta