Homem é encontrado morto em residência na região do São José e Polícia encontra carta
Compartilhe

A Polícia Civil de Palmital apura as circunstâncias da morte de um pedreiro de 40 anos, cujo corpo foi encontrado na tarde de domingo em residência no conjunto habitacional Miguel Huertas (CDHU), na região do bairro São José.

Ele sofria de problemas neurológicos e teria tirado a própria vida, conforme registros policiais, no momento em que sua companheira se ausentou por alguns minutos da casa.

.

Nos registros oficiais consta que a morte ocorreu por volta das 14h30 na rua Jerônimo Alves Júnior, no CDHU. A mulher do pedreiro, uma dona-de-casa de 47 anos, teria ido à casa de uma vizinha para telefonar para a Santa Casa, com o objetivo de obter informações sobre uma irmã que está internada com covid.

Ela teria ficado fora por cerca de dez minutos e, quando retornou, encontrou o marido enforcado com um lençol, cuja ponta estava amarrada em viga de sustentação do telhado do imóvel.

.

A mulher contou que, em janeiro deste ano, o pedreiro sofreu uma queda e teria desenvolvido, conforme diagnóstico de neurologista, uma  “convulsão compassiva” devido a lesão no cérebro.

A dona-de-casa disse que o companheiro tomava medicamentos e que, depois do acidente, ele não foi mais a mesma pessoa, passando a beber muito, sofrer quedas frequentes e estar sempre nervoso.

.

Como testemunha do caso, ela também relatou que o pedreiro nunca disse que tinha a intenção de tirar a própria vida. Porém, reclamava de ter de ficar parado sem trabalhar, sem poder arcar com as contas da casa e pagar a pensão de sua filha, que estava atrasada.

A mulher disse ainda que o casal estava junto desde setembro do ano passado e vivia uma relação harmônica, apenas com discussões normais sobre o cotidiano.

.

A Polícia Militar foi acionada para fazer o primeiro atendimento à ocorrência. Em seguida, houve o comparecimento de equipe do Instituto de Criminalística para a realização da perícia no local.

O registro da ocorrência foi realizado na Delegacia de Polícia Civil, onde houve a apreensão de uma carta encontrada por peritos atrás da cama do pedreiro, cujo conteúdo será analisado durante o inquérito.

Compartilhe

Deixe uma resposta