Polícia pede apoio da população para identificar assassino de Dairzinho

O agenciador de jogadores Odair Donizete de Oliveira, de 43 anos, foi morto com um tiro na cabeça na noite de domingo (01/12) na região do bairro São José, em Palmital. Foi o sétimo homicídio registrado na cidade em 2019 e o quinto em menos de um mês.

A vítima, que tinha o apelido Dairzinho, foi executada por um homem encapuzado na garagem da casa de sua tia, na rua Laudelino Batista da Rocha, ao lado da praça Dona Morena. A ocorrência foi atendida pelas polícias Militar e Civil, que ainda não identificou nenhum suspeito e pede informações da população para identificar o autor do homicídio.

 

Segundo informações policiais, Odair participava de um churrasco na casa de familiares quando foi executado. Por volta das 19 horas, o autor do homicídio chegou ao local e disparou três tiros com revólver, sendo que um deles atingiu a lateral da cabeça da vítima, um pouco acima da orelha direita. Os PMs foram acionados e, quando chegaram ao local, já havia uma ambulância municipal para prestar socorro. Porém, o agenciador já estava sem vida.

A tia disse que um indivíduo alto, com blusa cinza e capuz, chegou em um veículo e desferiu três tiros, fugindo em seguida pela rua Laudelino Batista da Rocha em direção ao antigo recinto do Rodeio.

Os policiais receberam inicialmente informação sobre um possível autor, que chegou a ser procurado na região do bairro São José. Porém, o suspeito foi encontrado logo em seguida no local do homicídio. Abordado, disse que esteve no churrasco com Odairzinho durante a tarde e que voltou depois que ficou sabendo da morte.

O delegado Giovani Bertinatti esteve na residência para acompanhar os trabalhos de perícia realizada pela Polícia Científica de Assis. Ele também comandou o registro da ocorrência na Delegacia da Polícia Civil e ouviu testemunhas para iniciar a investigação. “Ouvimos pessoas que estavam no local e, por hora, ainda não há suspeito. Sabemos que o autor do crime chegou e atirou, sem falar ou subtrair nada”, contou. “Seguimos à procura do autor. Precisamos da ajuda da população para solucionar o caso”, completou.

Informações podem ser passadas pelo telefone (18) 3351-1100 ou através do disque Denuncia Anônima pelo número 181. Há ainda o webdenuncia.org.br, que também garante sigilo na identidade.

A Polícia Civil apreendeu o celular e a carteira de Odairzinho, que continha documentos, uma folha de cheque e R$ 340,00 em dinheiro. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Assis, para necropsia. Ele foi velado na Funerária Santa Terezinha e sepultado na tarde desta segunda-feira (02/12) no Cemitério Municipal de Palmital. 

Com o assassinato de domingo, Palmital tem saldo de sete homicídios em 2019. O número é muito superior à média de ocorrências do gênero verificada nos últimos anos. Confira abaixo os casos de mortes violentas registradas.

 

ESFAQUEADO – O soldador Victor Gabriel Rodrigues Miranda, de 21 anos, foi morto na madrugada de 10 de fevereiro durante briga em um bar na rua Pedro Elias, no bairro São José. O jovem foi atingido por quatro facadas e morreu no local. O autor do homicídio, um homem de 42 anos, foi identificado e fugiu. Dias depois, ele foi preso pela Polícia Militar. Durante o atendimento da ocorrência, policiais militares foram atacados por um homem que se dizia “irmão” da vítima e atirou contra a viatura quando tentava entrar no local do assassinato para ver o corpo. Ele foi preso por tentativa de homicídio contra os pms.

 

DEGOLADA – No dia 16 de março, a dona-de-casa Cristiane Hidalgo Pinheiro, de 41 anos, foi degolada pelo marido, o servente de pedreiro Jeferson Luiz da Costa, de 40 anos, em uma residência no final da Rua Laudelino Batista da Rocha, no acesso ao antigo recinto da Fapip, no Jardim Paulista. O casal teria brigado e o homem desferiu uma canivetada na mulher, que caiu ao chão. Em seguida, ele a pegou por trás, levantou seu queixo e cortou o pescoço de um lado a outro do pescoço.

 

CANIVETE – O cobrador Maicon Reis da Silva Crispe, de 25 anos, morreu na tarde de 12 de novembro, depois de ser ferido com golpe de canivete no tórax durante briga no cruzamento das ruas Alfredo Garcia e Joaquim Amâncio Ferreira, no bairro São José. O jovem, que tinha o apelido “Pato”, chegou a ser socorrido à Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu. O autor do homicídio, que tem 21 anos, foi preso pela Polícia Militar no conjunto Miguel Huertas (CDHU) logo depois do crime. Também foram apontados como participantes do crime dois irmãos do lavrador, que foram presos dias depois do homicídio.

CONFRONTO – Na noite de 13 de novembro, uma operação do 8º Baep – Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Padrão Rota), de Presidente Prudente, resultou na morte de Kalwin Cristian Ribeiro, de 28 anos, Anderson de Godoy Santos, de 23 anos, e Elivelton Ferreira da Silva, de 23 anos. Eles foram baleados durante confronto com policiais no Anel Viário Francisco Leandro da Silva. Todos estariam armados com revólveres. No carro em que o grupo estava foram localizados quase oito quilos de maconha e crack.

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia