Homem é preso por tráfico um dia depois de ser condenado por homicídio

 

Um desempregado de 45 anos foi preso em Palmital por tráfico de drogas na manhã de sexta-feira, um dia depois de ser condenado à pena de e 17 anos, meses e 10 dias de reclusão pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Ele foi flagrado na atividade ilegal juntamente com um casal de jovens (o rapaz com 21 anos e a moça com 22) e outro homem de 42 anos em uma residência no bairro São José. Na ação da Polícia Militar foram apreendidas porções de drogas e dinheiro.

 

Segundo registros da ocorrência, policiais militares realizaram ação de combate ao tráfico na manhã de sexta-feira e receberam informações de que os jovens estariam associados a outros dois indivíduos para traficar drogas em residência na rua Joaquim Amâncio Ferreira. A denúncia também dava conta de que um dos participantes do grupo estava com um mandado de prisão em aberto.

 

Policiais avaliaram a situação do local e os supostos pontos de fuga antes da ação. Por volta das 10 horas, efetuaram o cerco e constataram que o autor do homicídio tentou fugir correndo pelos fundos, pulando os muros. Contudo, ele foi detido do outro lado do quarteirão, mas não portava nada de ilícito. O casal o casal de jovens e outro acusado foram presos no quintal da residência e admitiram o trafico de drogas.

 

Policiais vistoriaram o local e encontraram 32 porções de maconha embaladas e prontas para a venda, além de parte de um tijolo da erva e outra porção grande de fumo dichavado e pronta para ser fracionada e embalada. No total, havia 200 gramas da droga. Também foram encontrados 3 pinos (2 gramas), R$189,00 em dinheiro, uma balança de precisão, um telefone celular, uma folha com anotações da contabilidade do tráfico e materiais pra embalar os entorpecentes.

 

Os acusados foram levados para a Delegacia da Polícia Civil, onde foram autuados por tráfico e associação para o tráfico, sendo encaminhado para a Cadeia Pública de Lutécia, onde ficaram à disposição da Justiça. O autor do homicídio, ocorrido em 1º de novembro de 2005, não compareceu à sessão do Tribunal do Júri realizada na quinta-feira no Fórum da Comarca de Palmital, quando foi condenado.

Leia também no JC Online

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia