Compartilhe

 

A Prefeitura realizou um ato simbólico, à zero hora desta sexta-feira, 1º de fevereiro, para iniciar a intervenção na Santa Casa de Misericórdia de Palmital. Junto com o prefeito José Roberto Ronqui, que assinou o decreto na quinta-feira, 31 de janeiro, os nomeados José Manoel Rocha Bernardo (administrativo) e Nívea Acúrcio Verza Damini (técnica) assumiram a administração do hospital em ato simbólico realizado à meia noite.

 

Com a presença de cerca de 20 plantonistas do horário, incluindo o grupo de enfermagem e de limpeza do serviço de ambulatório e da ala de internação, além da equipe do Pronto-Socorro, cujo plantonista era o médico Eduardo Apolinário de Vasconcellos, foi feita a apresentação oficial dos interventores em reunião no saguão de entrada do da unidade de urgência e emergência.  

 

O prefeito Ronqui falou da necessidade de intervenção no hospital para garantia do atendimento à população e também para suporte aos funcionários e lembrou a dimensão do desafio conclamando a todos pela participação efetiva no processo. “Esse gigante está caindo e não podermos deixar isso acontecer”, afirmou, referindo-se ao porte da Santa Casa e à iminência de uma insolvência por falta de recursos financeiros médicos.

 

José Manoel disse que pretende ouvir todos os funcionários, identificar as demandas e iniciar o processo de mudança com uma gestão mais participativa e profissional. “Vamos ter bastante tempo para conversar e, juntos, buscar as soluções para as dificuldades existentes”, afirmou.

 

A enfermeira Nívea Damini, que já trabalhou no hospital, agradeceu pela confiança do prefeito em nomeá-la para o cargo de grande responsabilidade, dizendo-se animada para enfrentar os desafios com a participação daqueles que desejam fazer as mudanças que são consideradas necessárias.

 

Alguns funcionários também se manifestaram, todos demonstrando confiança e esperança na medida de intervenção e lembrando que o mais importante é a união de todos para o sucesso do projeto. Dr. Eduardo disse que concorda plenamente com a medida, elogiou a coragem do prefeito em assumir a responsabilidade e se colocou à disposição para colaborar.

 

 

 

ROGATTI PARTICIPA DA REUNIÃO DE SEXTA-FEIRA

 

A segunda reunião de apresentação dos interventores, realizada na manhã de sexta-feira, 1º de fevereiro, no Centro de Especialidades, reuniu o prefeito, os interventores, funcionários e também o atual presidente Edson Rogatti, representando a diretoria que permanece no mandato e que pode inclusive ser reeleita durante o período de intervenção.

 

Presidente da Fehosp e da CMB, as principais entidades de representação hospitalar do Estado e do País, Rogatti falou de seu trabalho e dos contatos com o novo governo, de Jair Bolsonaro, cujo ministro da saúde foi indicado pelas Santas Casas devido à sua experiência como interventor em Campo Grande. Ele falou de novos recursos conquistados, da negociação para redução ou perdão da dívida tributária acumulada nos últimos anos e do entendimento do novo governo de que o passivo acumulado se deve mais à defasagem da remuneração aos serviços prestados do que propriamente às administrações dos hospitais. “Considero a medida de intervenção necessária, pois como presidente não tenho como estar presente em nossa Santa Casa, mas me comprometo a continuar trabalhando, agora muito mais, para ajudar na reestruturação do nosso hospital”, enfatizou.   

 

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta