Compartilhe

O cirurgião-dentista Milton Corazina morreu na manhã desta segunda-feira (07/03), aos 89 anos. Profissional muito querido e respeitado pela população de Palmital, ele foi figura de destaque na sociedade e na política palmitalense, tanto pela capacidade profissional quanto pelo trabalho em prol da comunidade.

Durante a madrugada, Milton Corazina passou mal e foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Palmital, onde não resistiu e foi a óbito pela manhã. A notícia foi confirmada pela filha Maristela por meio de mensagem enviada nas redes sociais, informando que o pai se tratava de aneurisma abdominal que havia se rompido.

“Peço a quem o estimava orações de Luz nesta passagem tão dolorosa para a gente. Ele não sofreu para fazer a passagem. Agradecemos os médicos da Santa Casa de Palmital e equipes e ao dr. Mário L. Furlaneto e equipe de Marília que por 2 vezes salvou meu pai. A todos os amigos, parentes, peço vibrações de luz e amor emanadas a ele, porque era esse o sentimento dele por todas as pessoas.”, diz trecho da mensagem postada pela filha.

Milton Corazina nasceu em 24 de maio de 1.932 em Marília. Apaixonado por futebol e torcedor do Palmeiras, chegou a atuar na juventude como profissional pelo Marília Atlético Clube (MAC) e trabalhou como bancário até, aos 24 anos, ingressar na Faculdade de Odontologia de Lins.

Casou-se em 1.959 com Maria Real Corazina, com quem teve três filhos Regina, Maristela e João Milton, dos quais os dois últimos se inspiraram no exemplo e também seguiram a carreira da odontologia e atuam no consultório da família em Palmital. Ele manteve-se em atividade na clínica até depois dos 80 anos.

O dentista chegou a Palmital em 1.959 trabalhar junto com Élio Simionato e, com o passar dos anos, tornou-se figura de destaque na sociedade palmitalense como articulador e colaborador de diversas campanhas solidárias, principalmente em benefício da população carente, bem como em atendimentos gratuitos em entidades e escolas. Milton Corazina foi fundador e presidente por vários mandatos do Centro de Recuperação do Alcoólatra (Cerea) de Palmital.

Milton Corazina também foi membro da Loja Maçônica Cavaleiros do Planalto e presidiu a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Palmital por quatro anos. Na política, ele cumpriu mandato de vereador entre 2000 e 2004, tendo disputado a presidência da Câmara Municipal e elaborado importantes projetos para o município.

O velório de Milton Corazina está previsto para ocorrer na Câmara Municipal de Palmital, a partir das 13 horas desta segunda-feira (07/03). O sepultamento será realizado amanhã (08/03), às 8 horas, no Cemitério Municipal de Palmital.

Compartilhe

Deixe um comentário