Mirão, guitarrista do Jet Boys, morre de Covid
Mirão teve carreira musical de mais de 50 anos e tornou-se referência no meio
Compartilhe

Músico estava internado na Santa Casa de Assis há mais de 15 dias

O meio musical de Assis e da região está em luto pela morte precoce do guitarrista Osmir Sebastião, o Mirão, de 66 anos, na noite desta sexta-feira, 25, Dia de Natal, na Santa Casa de Assis, vítima de Covid-19.

Guitarrista e um dos líderes do grupo musical Jet Boys, de Assis, Mirão era conhecido pela sua fala mansa, pela calma e, principalmente, pela virtuosidade com que dominava seu instrumento.

Depois de muitos anos animando bailes e eventos em muitas cidades da região e do Brasil, com incontáveis e inesquecíveis passagens por Palmital, e de também introduzir seu filho Bruno na música, Mirão passou a sentir os sintomas da doença no começo do mês e dias depois foi internado na ala de Covid da Santa Casa, onde morreu com pulmões e rins comprometidos pela doença.

O anúncio da morte de Mirão chocou Assis, assim como os músicos da cidade e da região e também a legião de fãs que conquistou em mais de 50 anos de atividades como referência de artista que o deixou conhecido como “Mirão do Jet Boys”, grupo que teve em seus quadros vários palmitalenses virtuosos que dividiram os palcos com os remanescentes do áureos anos de 1970, mas cuja trajetória de sucesso se estendeu até recentemente graças ao respeito e à admiração conquistados.

Divulgação - Mirão, 66 anos
Mirão foi referência como músico e virtuoso como guitarrista

Além do filho Bruno, que relatou em rede social um belo sonho que teve como despedida do pai, da enteada Vanessa, que com emoção escreveu sobre sua relação com Mirão, o também músico Rodolfo Hansted lhe prestou homenagem, assim como amigos de Palmital e de outras cidades da região.

Mirão, que era casado, deixa a esposa Cleide Donato, o filho Bruno e a neta Lorena. O sepultamento está previsto para a manhã de hoje, no Cemitério de Saudade, de Assis, seguindo os protocolos exigidos para os casos de Covid.

Compartilhe