Moradores de Paraguaçu se unem e transformam praça no Parque das Nações

Tudo começou com dois moradores, na verdade com seu Miguel plantando árvores frutíferas na praça. Depois, em Janeiro de 2017, a Tânia, que é bióloga e tem mestrado em Agronomia, com seu esposo Valério e seu filho mudou-se para Paraguaçu Paulista e preocupados com a saúde, segurança e bem-estar deles e da comunidade em volta da praça do bairro, iniciaram um trabalho importante de limpeza e revitalização do espaço.

 

Além de Tânia, outros moradores, o Paulo (contratações financeiras), o Valdir e seu filho Samuel, que estava desempregado, foram fundamentais no processo.

 

Eles capinaram, levaram areia, fizeram serviços de instalações e logo a praça foi criando outra forma e algo que parecia abandonado foi ficando bonito e atraindo o interesse e aproximação de outras pessoas do bairro. O que era só o trabalho de três pessoas, com as melhorias ganhou envolvimento de mais umas 15 famílias.

 

Foi quando Tânia e outros moradores se perguntaram por que não ter também atrações ou um lugar para os filhos brincarem. Já com apoio de doações dos moradores (dinheiro, materiais e sucatas) começaram a realizar obras importantes, como um lugar para as pessoas e animais beberem água e uma casinha com escorregador e gangorra para as crianças.

Os moradores mostraram que quando há interesse e união, é possível mudar, transformar e melhorar um lugar onde se vive. Em três anos, com muito trabalho e dedicação, foram gastos 15 mil reais, tudo de doações de moradores do bairro. Há muito a se fazer ainda e eles também precisam de doações como lixeiras, bancos e principalmente de iluminação pública que na praça ainda não tem.

 

AUTORIZAÇÃO DA PREFEITURA

 

É importante ressaltar que toda ação e iniciativa de moradores que pretendem realizar melhorias em praças públicas precisa ser comunicada e ter autorização da Prefeitura Municipal, no Departamento do Agricultura e Meio Ambiente.

 

Os moradores do Parque das Nações, ciente de todo processo, estão regulamentando o trabalho através do programa ‘Adote uma Praça’.

Fonte: Jornal A Semana

Leia também no JC Online

Compartilhe
Fechar Menu
Não Permitido Cópia