Morre vítima de hospital incendiado em Marília
Internou ateou fogo em colchão e feriu dois pacientes

Foi sepultado na tarde de domingo, 14/04, o paciente de 34 anos que sofreu queimaduras de um incêndio criminoso havido no Hospital Espírita de Marília. Ele morreu na madrugada depois de uma semana internado na Santa Casa da cidade.

 

O incêndio no hospital aconteceu há uma semana, quando um interno da ala de dependência química ateou fogo em um colchão. Devido ao princípio de incêndio e a uma confusão que se formou, outros dois pacientes sofreram queimaduras graves e foram internados inicialmente no Hospital das Clínicas de Marília.

Resultado de imagem para hospital espírita de marília

Transferidos para as Santas Casas de Marília e Catanduva, um deles não resistiu a faleceu na madrugada de domingo, 14, enquanto outra vítima do incêndio continua internada em Votuporanga.

Segundo o HEM – Hospital Espírita de Marília, o paciente que causou o incêndio estava internado compulsoriamente, a pedido da família, mas não estava aceitando a situação e, como tentava a fuga, estava sendo monitorado pelos funcionários.

Inconformado com a situação, o interno teria usado um isqueiro para incendiar um colchão, cujo fogo causou queimaduras em outros dois pacientes que também inalaram fumaça. Ambos foram atendidos pelo SAMU e levados à ala de emergência do Hospital das Clínicas, de onde foram transferidos posteriormente.

A direção do HEM afirmou que existe controle rigoroso para que os pacientes não fumem ou tenham acesso a qualquer objeto e que uma sindicância deverá apurar o caso do interno que tinha um isqueiro em seu poder.

O hospital emitiu nota lamentando profundamente a morte do paciente que sofreu ferimentos, afirmou que presta apoio às famílias e informou que o causador do incêndio está, por ordem judicial, internado em um hospital psiquiátrico da região.

Leia também no JC Online

Compartilhe
Fechar Menu
Não Permitido Cópia