Mulher envolvida em fraude de vestibulares é presa
Compartilhe

polícia jc

Foi cumprido nesta terça-feira(22) o mandado de prisão preventiva pela Polícia Civil de São Paulo, através da Delegacia Seccional de Polícia de Assis – Deinter 8, com apoio da Delegacia Seccional de Polícia de Fernandópolis – Deinter 10, de Edna Maria Alves, investigada na operação Asclépio.

Edna Maria Alves, era secretária acadêmica da Faculdade de Medicina de Fernandópolis – Universidade Brasil,  e era suspeita de integrar a organização criminosa que fraudava vestibulares para várias faculdades de medicina, e em razão de seu envolvimento no esquema criminoso, teve contra si formulada pela autoridade policial que preside o inquérito, uma representação de prisão preventiva, que foi decretada pelo Juízo da 1ª. Vara Criminal de Assis, com a concordância do Ministério Público, posto que sua permanência no local onde as fraudes ocorreram, mantendo contato direto com documentos, alunos e pais de alunos, representaria risco para a garantia da ordem pública e para a conveniência da instrução penal.

De acordo com informações da polícia, Edna estava em sua casa quando, por volta das 6h20, teve a prisão preventiva decretada. Quando a operação foi deflagrada, no dia 12 de abril, foram feitas buscas em sua casa e em seu escritório, localizado na universidade.

Após o cumprimento dos mandados, houve a apreensão de vários documentos de interesse da policia, com a devida autorização, a mulher foi encaminhada para a Penitenciária de Pirajuí, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Prisões de outros nove envolvidos neste mesmo esquema foram convertidas para preventiva.

Compartilhe

Deixe uma resposta