Novo prefeito faz BO após sumiço de caminhonete da frota municipal
Compartilhe

A prefeitura de Bofete (SP) registrou na terça-feira (01/10) um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil relatando o desaparecimento de um veículo da frota oficial da administração.

 

Segundo Osvaldo Ângelo Alves (PSDB), que assumiu o cargo de prefeito na semana passada após o afastamento do ex-chefe do Executivo, Dirceo Antônio Leme de Melo (PTB), a informação do “sumiço” do veículo chegou assim que ele começou os trabalhos na prefeitura.

 

“Logo depois que assumi veio a informações de que caminhonete não se encontrava no pátio e por isso já acionei o responsável pelo setor de Patrimônio para tomar as providências e procurar o carro. Como não apareceu, fizemos o BO”, explica o atual prefeito.

 

Ainda segundo Osvaldo Ângelo Alves, a informação que foi apurada na prefeitura foi a de que o veículo, uma caminhonete de luxo, foi usado pela última vez pelo secretário de Turismo, José Antônio Nicola, durante um evento de sua área em São Paulo.

 

Ainda segundo o prefeito, Nicola informou que, após retornar da capital, ele entregou a caminhonete ao ex-prefeito Dirceo Melo. Alves disse que a decisão de registrar o BO foi tomada para “preservar o patrimônio da prefeitura”.

 

O atual prefeito também informou que determinou o cancelamento do cartão corporativo que era usado pelo ex-prefeito. Procurado pelo G1, Dirceo Antônio Leme de Melo não respondeu às ligações.

 

CASSAÇÃO DO PREFEITO

Em outubro de 2017, a Câmara de Vereadores abriu uma comissão processante para investigar indícios de irregularidades da administração municipal.

 

Em fevereiro do ano passado, a Câmara de Bofete acatou o relatório da comissão e aprovou a cassação do prefeito. Entre as suspeitas de irregularidades apuradas, estavam a contratação de serviços, aquisição de bens e emprego indevido de verbas públicas.

 

Mas o processo de cassação foi suspenso e, para comemorar a decisão, uma carreata foi realizada na cidade. Durante o evento, o prefeito e alguns apoiadores dançaram o refrão do hit “Que Tiro Foi Esse?”, da cantora Jojo Todynho. Em abril deste ano, o ex-prefeito chegou a ser afastado novamente por uma decisão tomada a pedido do Ministério Público.

 

Na época, o presidente da Câmara de Vereadores de Bofete, Osvaldo Ângelo Alves (PSDB), também assumiu o cargo durante o período, já que o vice-prefeito eleito na chapa de Leme, Elias Antunes, havia renunciado ao cargo. No entanto, em dois dias, a Justiça concedeu liminar que permitiu que Leme reassumisse o cargo.

 

No último dia 25 de setembro, o juiz entendeu que o processo de cassação contra o prefeito respeitou a lei e cassou a liminar que o mantinha no cargo. Ele ainda pode recorrer da decisão.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta