Compartilhe

A fé cria esperanças. E, é exatamente a esperança que nos move. Se acreditamos, de verdade, em Jesus, como o Enviado do Pai, o Filho Promessa… de alguma forma devemos agir segundo essa fé. Senão nosso discurso é demagogia e nossa prática é vazia. Nós somos aquilo que acreditamos!

A Boa Notícia da fé é esta: O Messias está para chegar!

O que nós devemos fazer?

1º. Acreditar no poder do bem e agir com caridade (Mt 5,38-48).

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ Eu, porém, lhes digo: não se vinguem de quem fez o mal a vocês. Pelo contrário: se alguém lhe dá um tapa na face direita, ofereça também a esquerda! Se alguém faz um processo para tomar de você a túnica, deixe também o manto!

2º. Acreditar no valor da pessoa humana e agir com justiça (Tg 2,1-9).

“Queridos irmãos, não misturem com certos favoritismos pessoais a fé que vocês têm em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória. Por exemplo: entra na reunião de vocês uma pessoa com anéis de ouro e vestida com elegância; e entra também uma pessoa pobre, vestida com roupas velhas. Suponhamos que vocês dêem atenção à pessoa que está vestida com elegância e lhe dizem: ‘sente-se aqui, neste lugar confortável’; mas dizem à pessoa pobre: ‘fique aí em pé’; ou então: ‘sente-se aí no chão, perto do estrado dos meus pés’. Nesse caso, vocês estão fazendo diferença entre vocês mesmos e julgando os outros com péssimos critérios.”

3º. Acreditar na beleza do amor e agir com sensibilidade (Rm 12,9-21).

“Que o amor de vocês seja sem hipocrisia: detestem o mal e apeguem-se ao bem; no amor fraterno, sejam carinhosos uns com os outros, rivalizando na mútua estima. Quanto ao zelo, não sejam preguiçosos; sejam fervorosos de espírito, servindo ao Senhor. Sejam alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração”.

4º. Acreditar na força da verdade e agir com sinceridade (Jo 3,19-21).

“O julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. Quem pratica o mal, tem ódio da luz, e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam desmascaradas. Mas, quem age conforme à verdade, se aproxima da luz, para que suas ações sejam vistas, porque são feitas como Deus quer.”

5º. Acreditar na grandeza da liberdade e agir com responsabilidade (Gl 5,13-16).

“Irmãos, vocês foram chamados para serem livres. Que essa liberdade, porém, não se torne desculpa para vocês viverem satisfazendo os instintos egoístas. Pelo contrário, disponham-se a serviço uns dos outros através do amor. Pois toda a Lei encontra a sua plenitude num só mandamento: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”

Vale a pena colocar novos sentidos em nossa esperança. Afinal de contas, o natal não é uma simples data. Não é uma questão de relógio ou de calendário, mas de coração. O coração de Deus voltado ao nosso e o nosso coração voltado a Deus e aos irmãos.

Jesus é Deus-conosco. Feliz Natal!

Compartilhe

Deixe uma resposta