Palmital registra três mortes por Covid-19 no fim de semana (Confira os números da pandemia na cidade)
Compartilhe

Um paciente morreu em Adamantina e outro em Marília na sexta-feira; no domingo faleceu um em Assis

Palmital registrou mais três mortes causadas pela Covid-19 entre sexta-feira, 31 e domingo, 2, elevando para 36 o número de óbitos de pacientes internados na Santa Casa de Misericórdia e em hospitais da região.

Na manhã de sexta-feira, 31/05, morreu o aposentado Orlando Campana, de 70 anos, que estava internado no Hospital de Clinicas (HC), de Marília. Aguardando uma cirurgia ortopédica, ele foi infectado pelo Novo Coronavírus, assim como também sua esposa, que o acompanhava e está se recuperando da doença na residência da família.

Orlando sofreu uma fratura de fêmur e foi internado na Santa Casa de Palmital em 21 de março, permaneceu até 13 de abril e foi transferido para Marília, onde deveria ser feita a cirurgia. Infectado pelo Coronavírus, seu quadro de saúde se agravou e ele foi a óbito, se tornando o 34º caso de morte por Covid-19 em Palmital.

Pessoa muito religiosa e bem quista em Palmital, Orlando recebeu inúmeras homenagens de familiares e amigos pelas redes sociais da internet

Orlando era uma pessoa muito querida e respeitada em Palmital. Bastante religioso, Ministro da Eucaristia, participava ativamente das atividades paroquiais e era conhecido pela devoção e pela fé, como aquele que intercedia com orações pelos doentes e necessitados de ajuda.

Sua morte causou bastante comoção na cidade, principalmente entre amigos e familiares, que fizeram inúmeras postagens nas redes sociais da internet com fotografias e palavras de homenagens a Orlando e de conforto aos familiares.

O agricultor Neivaldo José de Oliveira, de 49 anos, foi internado na Santa Casa de Palmital em 22 de abril. Como houve agravamento da doença, foi pedida sua transferência, quando foi levado para Adamantina, no dia 27. Mesmo tratado na UTI, ele foi a óbito na noite de sexta-feira, 31, como 35º caso de morte por Covid.

O agricultor Neivaldo faleceu na noite de sexta-feira e também recebeu homenagens de familiares e amigos pelas redes sociais da internet

De famílias muito conhecidas em Palmital (Alves/Faceiros e Grama), o falecimento precoce de Neivaldo também repercutiu na população que se manifestou com mensagens de condolências e conforto aos familiares pelas redes sociais.

No domingo, Palmital perdeu mais uma pessoa querida. O jovem mecânico Fagner Aparecido Castelhano, de 39 anos, que estava internado na UTI do Hospital Regional de Assis, não resistiu ao agravamento da doença.

Fagner sentiu os primeiros sintomas da infecção, procurou o Centro de Covid e testou positivo para o Coronavírus em 24 de abril. Foi internado na Santa Casa de Palmital, mas em seguida o quadro se agravou e foi transferido para o HR de Assis na quarta-feira, 29, já na UTI. A doença evolui rapidamente e Fagner foi a óbito na manhã de domingo, 2.

Fagner faleceu aos 39 anos e deixou a esposa e um filhos de apenas quatro anos

Mecânico de automóveis e casado, Fagner tinha duas grandes paixões na vida: a família e sua profissão, pelas quais se dedicava intensamente. Fagner gostava de motocicletas e, amante da natureza, seu passatempo preferido era a pesca amadora.

O jovem mecânico, muito conhecido e querido, deixa os pais Roberto e Eulália e a irmã Aline. Casado com a também jovem Andréia, Fagner deixa um filho de apenas quatro anos.

O JC MANIFESTA CONDOLÊNCIAS AOS FAMILIARES DE ORLANDO, NEIVALDO E FAGNER E ALERTA A POPULAÇÃO PARA A NECESSIDADE DE MANUTENÇÃO DOS CUIDADOS QUE INCLUEM DISTANCIAMENTO SOCIAL, USO DE MÁSCARAS E HIGIENIZAÇÃO COM PRODUTOS APROPRIADOS, ALÉM DE ACOMPANHAR O CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO E INCENTIVAR AMIGOS E FAMILIARES A SE INUMIZAREM.

ABRIL FOI O PIOR MÊS DA PANDEMIA

O mês de abril fechou como o pior de toda a pandemia do Novo Coronavírus em Palmital, tanto pelo número de infectados, que chegou a 416 casos confirmados, e 10 óbitos, número menor apenas de março, quando 11 pessoas morreram.

Entretanto, a preocupação da Secretaria de Saúde é que a metade dos óbitos de abril foram registrados apenas na última semana do mês, com cinco mortes, o maior número na mesma semana desde junho de 2020. Entre os 35 óbitos, a maior concentração estão nas faixas etárias de 51 a 60 anos, com 9 mortes, e de 71 a 80 anos, também com 9.

CONFIRA OS NÚMEROS DA PANDEMIA POR FAIXA ETÁRIA

Gráfico mostra número de mortos pela Covid-19 em Palmital de acordo com as faixas etárias

Compartilhe