Palmital vive “clima de deserto” e meteorologia prevê chuva a partir de quinta-feira (13/08)
Compartilhe

Palmital vive um “clima de deserto” devido a massa de ar seco e quente que atua no Sudeste do país. Os registros meteorológicos chegaram a índices inferiores a 20% de umidade relativa do ar nos últimos dias e a temperaturas superiores a 30º C. Porém, há a expectativa de que a situação mude com a volta de chuvas.

 

A situação causa transtornos à população pelos problemas respiratórios e pela poeira que se acumula em residências e imóveis urbanos. Na zona rural, além da poeira nas estradas que aumenta o risco de acidentes, o clima seco e com ventos fortes favorece incêndios que poluem o ar e consomem a vegetação.

 

Segundo o Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro), que mantém unidade de monitoramento nas proximidades de Sussuí, Palmital começou a semana com patamares muito baixos de umidade. Foram registrados índices de 19,7% nas tardes de sábado (08/08) e segunda-feira (10/08), quando as temperaturas máximas ultrapassaram os 30º C.

 

Na terça-feira (11/08), a umidade caiu para 18,8%, com temperatura máxima de 33,1º C. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o índice ideal para uma boa saúde está entre 50% e 80%. Níveis baixos causam riscos à saúde da população. Ao meio dia desta quarta-feira (13/08), o Ciiagro registrava umidade de 22,2% e temperatura de 32,2º C, indicando que a tarde também deva ser muito seca e quente.

 

O serviço Climatempo prevê chuvas para esta quinta-feira (13/08), com volume estimado de 8 mm. O tempo também deverá ficar chuvoso no sábado (15/08) e domingo (16/08). A próxima semana, conforme previsão da meteorologia, também deve ter chuvas em decorrência de frente fria que avança do Sul do país em direção ao Sudeste.

Compartilhe