Polícia caça médico que tentou matar paciente para receber herança
Compartilhe

 

A Polícia Civil realizou nesta sexta-feira (03/05) uma operação para prender o médico Luiz Antônio Bruniera, condenado por tentativa de homicídio contra um paciente em sua clínica, em Garça. Ele, que tentou ficar com parte da herança da vítima, está foragido da Justiça há quase um ano. Apesar das buscas em diversos endereços, ele não foi localizado.

 

Uma equipe de 15 policiais, formada pelo efetivo da Delegacia de Garça e da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília, esteve na clínica e na residência do médico, além de casas de familiares. Porém, não obtiveram sucesso em localizar Bruniera. Quem tiver informações pode ligar para o telefone 197.

 

O CASO

Luiz Antônio Bruniera foi condenado a cumprir cinco anos e três meses de prisão em regime fechado por tentativa de homicídio. De acordo com a denúncia do Ministério Público, o crime atribuído ao médico teria ocorrido em uma clínica de repouso de sua propriedade em Garça.

 

A vítima era diabética e estava internada pela segunda vez no local para tratamento de alcoolismo. O paciente, que recebera do pai falecido apartamentos, lojas, prédios, terrenos e parte de um parque de diversões, teria sido convencido pelo médico a ceder a ele 40% de sua herança.

 

A vítima declarou que, após receber medicação, foi visitada por grupo de advogados e assinou documento autorizando a doação da herança à clínica de repouso. O paciente contou que estava confuso e não leu os papéis antes de assinar.

 

Ainda conforme a denúncia, após a “doação”, a equipe do hospital de Bruniera teria deixado de aplicar insulina para seu tratamento contra o diabetes. Além disso, a clínica teria passado a oferecer ao homem guloseimas, bolos e chocolates. Ele foi retirado do local em abril de 2000, após a constatação do crime, e morreu em 2007, vítima de infarto.

Compartilhe

Deixe uma resposta