Por suspeita ou contaminação, Covid-19 afasta 159 trabalhadores do setor de limpeza pública
De março a agosto, Prudenco afastou 159 funcionários por suspeita ou confirmação da Covid-19
Compartilhe

Dados repassados pela Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco) são relativos aos meses de março a agosto de 2020.

Os profissionais que trabalham no setor de limpeza pública em Presidente Prudente não pararam de atuar durante a quarentena. Considerado um serviço essencial, tanto a Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco) quanto a Cooperativa de Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (Cooperlix) notaram um aumento na coleta do lixo orgânico e reciclável. Além disso, somente a Prudenco já registrou 159 afastamentos por suspeita ou confirmação de novo coronavírus de março a agosto deste ano.

Conforme os dados enviados pela Prudenco, esse número variou bastante ao longo desses últimos seis meses. Contudo, houve uma elevação de 87% somente de julho para agosto.

Confira na tabela abaixo os dados separados por mês:

Afastamentos por suspeita ou contaminação de Covid-19

MêsQuantidade
Março19
Abril11
Maio8
Junho29
Julho32
Agosto60
Total159
Fonte: Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco)

Também houve afastamento dos funcionários que fazem parte dos grupos de risco. No setor de varrição, foram feitos 13 afastamentos e 30 realocações para trabalhos com menor risco de contágio.

De março a agosto, Prudenco afastou 159 funcionários por suspeita ou confirmação da Covid-19 — Foto: AI/Prudenco
De março a agosto, Prudenco afastou 159 funcionários por suspeita ou confirmação da Covid-19

A Prudenco informou que vem tomando as medidas de segurança necessárias desde quando a pandemia da Covid-19 foi decretada, em março.

“Foram adotadas diversas medidas de distanciamento, tanto nas dependências da empresa quanto no desenvolvimento dos trabalhos, e passadas orientações sobre cuidados com o contágio da Covid-19. Afastamos as mesas nos refeitórios, demarcamos espaços onde havia acúmulo de pessoas, disponibilizamos também máscaras e álcool para higienização dos colaboradores. Orientamos também sobre a coleta de máscaras usadas, que não pode haver o contato direto com elas”, explicou.

No início da quarentena, a Prudenco notou um aumento no lixo domiciliar. Em contrapartida, houve uma diminuição dos resíduos gerados por empresas e, principalmente, no comércio.

Mesmo com a desconfiança de alguns moradores no início da pandemia, houve demonstração de afeto e gratidão, com mensagens deixadas junto aos sacos de lixo e doação de máscaras.

Coletores de lixo recebem mensagens de agradecimento dos moradores de Presidente Prudente — Foto: AI/Prudenco
Coletores de lixo recebem mensagens de agradecimento dos moradores de Presidente Prudente
De março a agosto, Prudenco afastou 159 funcionários por suspeita ou confirmação da Covid-19 — Foto: AI/Prudenco
De março a agosto, Prudenco afastou 159 funcionários por suspeita ou confirmação da Covid-19
Funcionários da Prudenco foram orientados sobre as medidas de prevenção para evitar o contágio da Covid-19 — Foto: AI/Prudenco
Funcionários da Prudenco foram orientados sobre as medidas de prevenção para evitar o contágio da Covid-19
Funcionários da Prudenco foram orientados sobre as medidas de prevenção para evitar o contágio da Covid-19 — Foto: AI/Prudenco
Funcionários da Prudenco foram orientados sobre as medidas de prevenção para evitar o contágio da Covid-19

Lixo reciclável

Luvas dos cooperados da Cooperlix são higienizadas constantemente — Foto: Cooperlix/Reprodução
Luvas dos cooperados da Cooperlix são higienizadas constantemente

Já a Cooperlix, cooperativa responsável pela coleta do lixo reciclável em Presidente Prudente, não teve registros de suspeita ou confirmação da doença. Conforme o presidente da cooperativa, Diego Victor Lopes dos Santos, ao todo, são 90 cooperados, quantidade que foi reduzida para 60, já que as pessoas que pertencem aos grupos de riscos foram afastadas.

A coleta é feita todos os dias, mas o trabalho na cooperativa para separação é somente três vezes na semana. Também foram tomadas as medidas de distanciamento, higienização e aferição da temperatura dos colaboradores.

No início da quarentena, Santos relatou que a quantidade de lixo recolhido não sofreu alteração. Porém, nos demais meses houve elevação.

“Em março, foi normal, mas a partir de abril foi aumentando. A gente percebeu pelo volume coletado um aumento de cerca de 30%. As pessoas passaram a ficar mais em casa, consumindo mais delivery. As pessoas passaram a viajar menos também”, comentou.

O presidente da Cooperlix ainda disse que os cooperados não sofreram nenhum tipo de preconceito e que receberam mensagens carinhosas. Ele pontuou que muitos moradores são responsáveis e separam o lixo orgânico do reciclável corretamente. Contudo, há quem misture os materiais.

“A gente vê máscara e luva com o lixo reciclável, o que não pode. Este tipo de material tem de ser limpo e colocado no lixo comum e isolado. Não pode ser colocado no lixo reciclável”, orientou Santos.

Cooperlix faz a aferição da temperatura dos cooperados — Foto: Cooperlix/Divulgação
Cooperlix faz a aferição da temperatura dos cooperados

 

FONTE: G1

Compartilhe