Prefeito da região bate carro em rodovia e é preso por embriaguez

O prefeito de Gália Renato Inácio Gonçalves (PSD), de 52 anos, foi preso por embriaguez ao volante após causar um acidente na madrugada desta sexta-feira (30/08), na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, SP-294, em Marília (SP).

 

De acordo com o Boletim de Ocorrência, por volta de 00h40 a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) foi acionada para atender a um acidente na rodovia. Chegando no local constatou que o motorista de um veículo Montana trafegava no sentido Marília a Tupã quando na altura do quilômetro 449  metros bateu na traseira de um caminhão. Ninguém ficou ferido devido o acidente, porém o motorista da pick-up foi identificado como Renato, de 52 anos aparentava estar alcoolizado.

 

Foi realizado o teste do bafômetro que constatou 0,95 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. O prefeito foi preso e encaminhado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde o delegado de plantão arbitrou fiança no valor de R$ 2 mil.

 

A fiança foi paga e o político vai responder em liberdade. O veículo dele foi entregue para um sobrinho. O prefeito informou que havia saído de uma festa em Marília e estava indo para a casa da irmã dele, que fica na cidade, onde dormiria.

 

“Fui na festa de um amigo meu e ia dormir na casa da minha irmã, eu já tinha bebido, eu falei não vou voltar [para Gália]. Eu ia dormir na casa da minha irmã pra voltar hoje cedo, mas aí na hora que eu saí pra pegar a pista pra voltar pra casa da minha irmã, eu tava atrás de uma van, mas a van saiu, do jeito que ela saiu eu entrei [no caminhão]. Embora tenha bebido, qualquer um bateria”,  afirmou o prefeito, ouvido pelo site Marília Notícia.

 

É a segunda vez que se envolve no mesmo tipo de ocorrência. Renato Inácio Gonçalves, que cumpre segundo mandato como prefeito de Gália, no ano de 2012 já havia se envolvido em acidente suspeito de embriaguez e curiosamente também em Marília.

 

Ele bateu o carro que dirigia contra um poste de iluminação pública, na zona oeste da cidade. Na ocasião, o político se recusou a fazer o teste de etilômetro e passaria por exame clínico. Na época, o prefeito negou que estivesse embriagado e acabou causando o acidente por estar muito cansado devido a campanha política. Renato Gonçalves ainda afirmou que bateu no poste ao tentar desviar de um menino.

Fonte: Marília Notícia

Leia também no JC Online

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia