Compartilhe

Felino foi visto por funcionário municipal que caminhava em um dos acessos; Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente pede para que pessoas evitem o local e tomem precauções nas áreas urbanas próximas à mata

 

 

Uma onça-parda, animal silvestre que habita a região e é comum em na América do Sul, foi avistada por um funcionário municipal que caminhava em um dos acessos do Horto Florestal Municipal nesta semana. Diante da situação e pelo risco de que o animal possa atacar alguém, a Prefeitura de Palmital divulgou alerta para que a população evite a área de mata e que as pessoas tomem cuidado, principalmente as crianças, nos locais em que a floresta nativa faz divisa com a área urbana, que tem acessos pela Rua Cândido Rondon e José Casagrande, na área central da cidade, e pelo antigo recinto da Fapip nas imediações do bairro Afonso Negrão.

A onça-parda cruzou a frente de Sanderlei Ramos, que caminhava na manhã de terça-feira por um dos acessos ao horto, nas proximidades do local em que a estrada faz uma bifurcação. Aparentemente sem se importar ou demonstrar agressividade com o “encontro” humano, o animal se embrenhou na mata caminhando. O funcionário disse que sempre caminha pela área do Horto para verificar se não há problemas ou animais mortos, como macacos que podem indicar caso de febre amarela. Ele disse que ficou assustado e comunicou o fato à Secretaria de Meio Ambiente, que expediu o alerta no dia seguinte.

Sanderlei trabalha no viveiro de mudas municipal e diariamente prepara e fornece alimentos aos macacos que habitam a mata. O funcionário municipal contou também que há aproximadamente um mês e meio notou a redução no número de quatis no horto e afirmou que, atualmente eles não estão mais sendo vistos tanto na mata quanto nas imediações que fazem divisa com a zona urbana. Um funcionário do Saae também afirmou que uma pegada de onça foi registrada há três meses na área das minas que fazem a captação de água.

A Prefeitura informou ao JC que fará a comunicação da presença do animal a órgãos ambientais competentes e o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Pedro Kirnew, disse que a onça-parda é um animal de hábitos noturno e que anda bastante, mantendo uma área territorial grande para se alimentar e reproduzir. “É um animal que está em nosso ambiente, que estamos vendo cada vez mais próximos da cidade. No Horto de Palmital existe alimento para ele, que pode estar se alimentando até dos quatis e macacos ali existentes”, disse.

Pedro citou como exemplo a localização de uma onça-parda dentro de uma casa, em Botucatu, na semana passada, além de outra ter sido atropelada nas proximidades da Unip, de Assis, em abril. O secretário municipal destacou ainda os inúmeros relados de avistamentos do animal na zona rural de Palmital. “As pessoas devem ficar alertas para evitar acidentes, principalmente as que buscam lazer às margens de rios e lagoas, assim como ciclistas que percorrem estradas rurais e pessoas que possuem ranchos ou sítios para lazer e descanso”, alertou.

PUMA – A espécie, também chamada em outras regiões de puma, suçuarana e leão-das-montanhas, é o segundo maior felino nativo das Américas, atrás apenas da onça-pintada. A onça-parda é um animal solitário, carnívoro e territorialista, com hábitos noturnos e diurnos, com preferência para caçar no crepúsculo. Considerada como supercaçadora no topo da cadeia alimentar, alimenta-se preferencialmente de animais terrestres. Porém, pode predar macacos, pois é ser excelente escaladora, além de capivaras ou animais aquáticos pela habilidade em nadar.

Compartilhe

Deixe uma resposta