Projeto Guri aguarda verba para suspender aviso prévio de funcionários
Compartilhe

Nota divulgada pela ONG que administra o projeto de educação musical afirma que precisa do repasse do governo para encerrar o processo de fechamento dos polos

Após o anuncio do fechamento de várias unidades do projeto Guri, que causou comoção e mobilização em redes sociais, o governador João Doria voltou atrás em contingenciar recursos da Cultura e garantiu o repasse integral dos R$ 94,7 milhões para a manutenção de toda a rede de ensino musical que está presente em 280 municípios paulistas e conta com 336 polos e cerca de 50 mil vagas para crianças e adolescentes. Com a redução de investimentos no setor, havia a previsão de que o polo de Palmital e outros doze da região encerrassem atividades até o final deste mês.

Mesmo com a notícia positiva, a Associação Amigos do Guri divulgou nota na terça-feira informando que a operação financeira que garante o funcionamento de todas das unidades ainda não foi feita e que persiste a comunicação de rescisão de contratos dos professores e funcionários. “Assim que houver o repasse integral dos recursos por meio de aditamento ao Contrato de Gestão, a organização social Amigos do Guri considerará suspensos os avisos prévios emitidos em 29 de março de 2019 – serão reintegrados todos os funcionários e mantidas as aulas, conforme o calendário anunciado”, diz trecho do documento.

A entidade ressaltou também que “a decisão de emitir aviso prévio de desligamento dos empregados foi tomada após negociações com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo”, que anunciou o contingenciamento de 22,95% do orçamento para 2019. “Diante do quadro anunciado pela Secretaria, que indicava a insuficiência dos recursos financeiros previstos para este ano, nos vimos obrigados a fazer um estudo de impacto e iniciar a desmobilização na data referida. Esclarecemos que o cumprimento deste prazo visava manter o equilíbrio econômico-financeiro da organização, caso o corte de verbas fosse mantido”, explica a nota.

O corte de recurso do Guri causaria a dispensa de 2,6 mil estudantes em 13 polos da região de Marília, que representaria mais da metade dos 5 mil matriculados em 33 unidades existentes. Em Palmital, onde o orçamento anual é de aproximadamente R$ 220 mil, são cerca de 350 alunos nos cursos de canto coral, percussão, viola caipira, sopro, violão e acordeom em dois turnos. Os serviços contam com a parceria da Prefeitura, que fornece as instalações, o transporte e alimentação aos estudantes.

Compartilhe

Deixe uma resposta