Quaresma aquece setor de produção de ovos
Compartilhe

Na granja de Kenji Kakimoto, em Bastos (SP), sempre tem muitos ovos. Em média, são mais de 600 mil por dia.

Mas se tem uma época particularmente especial nesse negócio é o começo do ano. O desempenho nos 4 primeiros meses é um indicativo de como o mercado vai se comportar daqui para frente. E ainda tem o aumento do consumo na quaresma, que impacta diretamente nos negócios.

Sérgio diz que a expectativa é muito boa, ainda mais nesse momento em que as exportações de carnes para a China registram alta.

Ao todo, 950 mil galinhas são criadas na granja. Apesar da projeção otimista, o volume de produção não muda. Mas como as vendas aumentam, o reflexo é sentido nos preços.

Segundo Sérgio, os preços sobem em média 30% diante do aumento da demanda. E não são apenas as granjas que sentem e aproveitam o aquecimento do mercado. Todo o setor se beneficia.

Para algumas indústrias, esse período também serve como oportunidade para avaliação e inserção de novos produtos no mercado. É o que faz uma indústria do município de Iacri, que há cerca de 3 anos investe na produção de ovos industrializados.

A produção pode chegar a 5 milhões de ovos quebrados por dia. Eles passam por um processo térmico de pasteurização e são submetidos a uma espécie de raio x, que faz o controle de qualidade do produto. Nas caixas, os ovos podem durar mais de 70 dias.

Parte da produção é voltada para o exterior. Quase tudo vai para o atacado, como indústrias de alimentos. Mas o objetivo agora é ampliar a clientela e fazer com que o consumidor final também se interesse.

 

 

Fonte: G1

Compartilhe