• Post category:Rapidinhas
Compartilhe

CARNAVAL RELIGIOSO

O carnaval não teve o movimento esperado, pois foi realizado em várias cidades e os foliões se dividiram. Outro motivo foram as muitas viagens e os inúmeros acampamentos e retiros organizados por igrejas católicas e evangélicas, provavelmente com mais público do que a folia. O antigo São Paulo Clube, onde aconteciam os famosos bailes de salão, recebeu mais de 170 pessoas da igreja Avivamento da Fé. Quase em silêncio.

 

CARNAVAL NO FACE

Quem não viajou, não rezou e não pecou no carnaval, ficou só na internet, mais ainda no Facebook, lendo besteiras e publicando ódios, raivas e críticas. Quem viajou, passou mais tempo postando fotos no Face do que se divertindo, quem foi na folia, não via a hora de chegar em casa para postar as fotos, e quem rezou também postou muito. O Facebook é o resumo da folia, da alegria, da tristeza, do glamour, da fé e da solidão.

 

PETISMO GALOPANTE   

Em meio ao acirramento da política nacional e ainda contrariado com a derrota do PT, o vereador Homerinho resolveu tratar de temas nacionais na sessão da Câmara Municipal. Em pronunciamento estranho, ele afirmou que a família Bolsonaro tem ligação com a morte de Marielle Franco e, no estilo Suplicy, chegou a cantar ao microfone. Crise na Santa Casa, recursos para o Anel Viário e términos de obras paradas não foram pauta.

 

CHATISSE GALOPANTE

Bastou que fosse feito o primeiro trecho de recapeamento da Rua Eduardo Zacarelli, no bairro Paraná, para surgir reclamações no Facebook, é claro, de que aumentou a velocidade dos veículos que circulam na via reformada. Além de criticar o excesso de velocidade, foi sugerida como solução a construção de lombadas. Pelo raciocínio tortuoso, seria melhor deixar a rua com os antigos buracos para evitar a velocidade.

 

VERBA DOS EX

Os recursos para essa fase de recapeamento asfáltico em Palmital são oriundos de emendas parlamentares de deputados federais não reeleitos, como Milton Monti e Beto Mansur. Como vários parlamentares que atendiam a região perderam os cargos, é preciso buscar novas parcerias, de preferência com aqueles que possuem mais influência junto aos governos estadual e federal. Ex-deputados não são para sempre.

 

MILAGRE DO SECADOR

O pedido da vereadora Ana Elisa, de recuperação do secador da Ceagesp, que está desativado há quase 10 anos, é uma iniciativa importante ao tratar de assuntos de interesse geral. Caso haja o milagre, será uma grande vitória para a cidade e pode servir de exemplo para que outros interfiram juntos a órgãos estaduais e federais para remodelação do trevo da Tereos, finalização do Anel Viário, asfaltamento de vicinais, etc, etc…

 

SEM PERSONALIDADES

A morte de Lorival José de Almeida decreta o fim dos grandes nomes da política regional, como Serafim Duarte, em Ibirarema, Manoel Leão, em Palmital, Zeca Santilli, em Assis, e Arruda Garms, em Paraguaçu. Ele foi duas vezes prefeito de Cândido Mota, jornalista, radialista, fundador da Santa Casa, da Apae, do Serviço Social, do Asilo, do Centro Vocacional Frei Paulino, da Escola Agrícola e do Lions Clube. Não se faz mais.

 

QUEBRANDO BARREIRAS

O crescimento constante do número de acessos ao site JC Online indica o acerto da iniciativa e a boa escolha do conteúdo, pois no último domingo foi superada a barreira dos dois dígitos, com 10,2 mil visitas ao portal de notícias naquele dia. Somados aos mais de quatro mil leitores do jornal impresso, conclui-se que muito mais da metade da população de Palmital se informa pelo JC, além dos leitores e internautas da região.

Compartilhe