• Post category:Editorial
Compartilhe

“…a destinação de todos os recursos disponíveis à saúde pública no orçamento municipal para investimentos e geração de empregos em Palmital…”

 

A criação de um grupo de membros da comunidade palmitalense, representando diversos setores de atividades produtivas e empresariais privadas, denominada Conselho Gestor Externo, com a finalidade específica de auxiliar de forma voluntária a administração da Santa Casa de Misericórdia, é uma iniciativa inédita que necessita de apoio e valorização. Independente de posições político-partidárias, de simpatias ou antipatias pessoais ou de qualquer outra motivação que não seja ligada ao interesse público, é essencial que o grupo seja apoiado em seu trabalho e, principalmente, nas medidas que venham a ser adotadas.

A iniciativa conta com aval e apoio integral do atual presidente Edson Rogatti, que há cerca de dois anos anunciou a intenção de deixar a administração do hospital de Palmital devido a seus compromissos como presidente da Fehosp e da CMB, entidades estadual e nacional que congregam mais de dois mil hospitais filantrópicos e santas casas. Com o privilégio de um palmitalense no comando de duas instituições de enorme relevância, somado à ajuda de voluntários e à participação efetiva dos órgãos públicos municipais, será possível iniciar o processo de recuperação econômico-financeira do único hospital da cidade.

Também é bom lembrar que a soma de esforços pelas causas de fato importantes, como é o caso da Santa Casa, que garante socorro de urgência a todos os moradores e também a visitantes e usuários das rodovias da região, é a única forma de garantir atendimento médico hospitalar na própria cidade, sem depender de deslocamentos para tratar casos simples, como hoje acontece. Outra necessidade é a destinação de todos os recursos disponíveis à saúde pública no orçamento municipal para investimentos e geração de empregos em Palmital, em vez de destiná-los a outros centros.

Antes de representar uma importante instituição de segurança à saúde e à vida das pessoas, a Santa Casa de Misericórdia é uma grande empresa que garante mais de cem empregos diretos e inúmeros indiretos, que faz circular recursos na cidade, que traz moradores de alta renda, como médicos e paramédicos que aqui vivem e consomem, e que reduz muito as despesas e o risco do transporte de pacientes. Assim sendo, deve-se considerar que o investimento em saúde pública de boa qualidade não representa apenas a melhoria das condições de tratamento às pessoas doentes, mas também incrementa um setor de inestimável valor social. 

Compartilhe

Deixe uma resposta