Compartilhe

A Secretaria de Saúde da Prefeitura confirmou o primeiro caso de dengue em Palmital no ano de 2019. A ocorrência foi classificada como importada, pois a pessoa afetada teria sido infectada pela doença em viagens pelas cidades da região. A Vigilância Epidemiológica (VE) recebeu a confirmação nesta semana e acionou a equipe de Controle de Endemias, que realizou o bloqueio de criadouros do Aedes aegypti na região do São José, onde reside o paciente.

 

As equipes iniciaram nesta quarta-feira (23 de janeiro) a nebulização de residências e imóveis para evitar a proliferação da doença. O trabalho, realizado em um raio de 100 metros da casa do paciente, que reside na rua Pedro Elias, deve estar concluído nesta quinta-feira e busca eliminar o mosquito alado, evitando a possível transmissão da doença. A VE também tem outros três casos suspeitos sob investigação, sendo dois originários na zona rural e no final da rua Sete de Setembro.

 

A enfermeira Lucéia Sartori, coordenadora da VC, destacou que o período de férias é de risco da transmissão da dengue. “Quem fizer uma viagem a cidade em que haja casos de dengue deve tomar medidas de proteção. Uma delas é o uso de repelentes para evitar contrair a doença e voltar a Palmital, onde poderá ser picada por um mosquito que irá proliferar o vírus a outras pessoas”, orientou. “Há várias regiões do Estado com transmissão, como São José do Rio Preto e Bauru, em que há a circulação do tipo 2, que é perigoso e agressivo que os outros sorotipos”, alertou.

Compartilhe

Deixe uma resposta