Compartilhe

O público-alvo foram funcionários de órgãos da Prefeitura para mobilizar a comunidade e disseminar informações de prevenção

 

Jornal da Comarca Saúde
Evento abordou a prevenção ao mosquito transmissor da dengue e ao escorpião

 

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Palmital realizou na manhã de quarta-feira uma reunião com o objetivo de orientar e disseminar informações sobre o combate à dengue e escorpiões, assim como outras arboviroses que estão causando risco à população. A iniciativa faz parte das comemorações da Semana Estadual de Mobilização contra o Aedes Aegypti e contou com a participação de funcionários municipais de diversos setores, principalmente os ligados às secretarias de Obras e Agricultura, além das unidades do programa Estratégia Saúde da Família (ESF) e da equipe de Controle de Endemias.

Evento também teve a presença dos secretários de Saúde, Daniele Andrade dos Santos, e de Agricultura e Meio Ambiente, Pedro Kirnew. A palestra foi aberta pela enfermeira Lucéia Sartori, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, que destacou o trabalho do município para o combate às arboviroses, incluindo zika vírus, chikungunya e febre amarela, e ressaltou as ações para a prevenção à dengue, que fez duas novas vítimas na cidade e provocou a nebulização na região do São José. O evento alertou também para a infestação de escorpiões, que já ocasionou 14 acidentes neste ano e explicou os procedimentos para atendimento aos pacientes no Pronto-Socorro Municipal.

Em seguida, Pedro Kirnew falou sobre questões ambientais e destacou que o principal problema dos dias atuais é o lixo nas cidades. Segundo ele, o descarte irregular tem consequências na saúde pública ao possibilitar a proliferação de insetos e atrair animais que causam doenças e podem até atacar pessoas. O secretário também falou sobre questões ambientais e de saneamento básico, destacando a importância da conscientização para que as pessoas desenvolvam uma rotina mais sustentável e evitem problemas causados pelo uso errado dos recursos naturais.

O agente de controle de vetores, Sidnei Pacheco, o Bulabare, fez uma apresentação sobre a importância do combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, além de abordar as medidas necessárias para evitar a chegada de escorpiões em residências. As principais providências são a limpeza de terrenos e a eliminação de locais de esconderijo ou caminhos para que os artrópodes possam invadir os ambientes, assim como a eliminação de baratas que são o alimento dos escorpiões. Ele também fez alerta para a questão da leishmaniose, cujo mosquito transmissor se reproduz em matéria orgânica, como fezes de animais.

 

Compartilhe