Técnica de Enfermagem recém-recuperada do covid é a primeira vacinada em Marília
Compartilhe

O governador João Doria participou do início da vacinação contra covid-19 em Marília nesta terça-feira (19/01), no Hospital das Clínicas da Famema. A primeira dose foi aplicada na técnica de enfermagem Francine Rita de Cassia Domingos Viana, recém-curada da doença.

“Estamos aqui hoje oficialmente iniciando a vacinação dos profissionais de saúde. Nós entendemos como profissionais de saúde técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos e também aqueles que, mesmo não sendo profissionais de saúde, atuam em centros de saúde. Isso inclui a equipe de limpeza, de manutenção, de serviços permanentes dos hospitais e também as equipes de segurança”, disse Doria.

Aos 32 anos de idade, e há quatro anos trabalhando no HC de Marília, Francine tem se dedicado a atender casos graves provocados pelo coronavírus no decorrer da pandemia, lidando também com o medo de se infectar e contagiar seus pais, idosos de 70 anos com quem reside. Diante do diagnóstico de coronavírus no mês de dezembro, isolou-se em seu quarto, utilizou apenas produtos descartáveis e zerou o contato com a família.

“Tinha crises e mais crises de choro, sofria calada e sozinha para não preocupar seus pais, que são do grupo de risco”, relembra. Agora, o choro é de alívio e felicidade. “Graças a Deus e aos cuidados necessários, meus familiares ficaram bem e não tiveram a doença. Continuo na linha de frente com orgulho, e recebo a notícia da vacina com muita alegria. No domingo, pela primeira  vez em dias, estava alegre, confiante e acreditando no futuro e em dias melhores para a saúde no Brasil”, conclui.

O HC de Marília é o primeiro hospital da região a iniciar a vacinação, que se destina aos seus 2,7 mil profissionais.  As doses da vacina do Instituto Butantan saíram da capital na tarde de segunda-feira (18/01) e às 13h desta terça a equipe já estava preparada para vacinar os primeiros profissionais que atuam na unidade.

A distribuição das vacinas, seringas e agulhas para o interior começou ontem para os cinco hospitais-escola do interior. Ainda na segunda-feira, os Hospitais das Clínicas de Campinas e de Botucatu já começaram a aplicar as doses em suas equipes, e hoje o mesmo ocorreu no HC de Ribeirão Preto e no Hospital de Base de São José do Rio Preto, dando continuidade à campanha que começou no domingo (17/01) no HC de São Paulo, minutos após aprovação do uso da vacina do Instituto Butantan pela Anvisa. 

No total, cerca de 60 mil profissionais que atuam nesses seis hospitais de referência serão imunizados contra a COVID-19. Em 24h, mais de mil trabalhadores da saúde já foram vacinados nos três HCs iniciais.

“Em apenas 48 horas concluímos esta força-tarefa para começar a vacinação dos profissionais desses seis hospitais-escola, satisfeitos deste primeiro passo de um trabalho grande que começou a ser planejado há três meses, e agora se materializa na melhor forma possível: prevenir e salvar vidas”, afirma a Coordenadora de Controle de Doenças, Regiane de Paula.

Também nesta terça-feira (19/01), grades de vacinas e insumos serão enviadas a polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

Cada serviço de saúde será responsável pelo preenchimento dos sistemas de informação oficiais definidos pela Secretaria da Saúde para monitoramento da campanha.

A divisão das grades considera o quantitativo proporcional de vacinas esperado para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde, baseado na última campanha de vacinação contra a gripe.

A campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgados pelo Governo de São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Governo de SP

Compartilhe

Deixe uma resposta