Vizinho é preso após jogar gás de pimenta em obra no andar de cima e 4 passam mal nos Jardins
Homem que jogou gás de pimenta em apartamento vizinho sai de delegacia após assinar Termo Circunstanciado nesta segunda-feira (10).
Compartilhe

Segundo o Corpo de Bombeiros, o vizinho estava irritado com a obra do apartamento acima do dele. Operários que trabalhavam na obra foram levados ao Incor com intoxicação.

Um homem foi preso após jogar gás de pimenta por baixo da porta de um apartamento vizinho em obras em um edifício no Jardim Paulista, na Zona Sul de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (10). Quatro operários que trabalhavam na obra passaram mal e foram socorridos.

Ele foi liberado após assinar um termo circunstanciado de ocorrência, pois o delegado considerou que os crimes imputados são classificados como de menor potencial ofensivo, como lesão corporal, porte de droga (maconha foi encontrada no apartamento) e periclitação da vida e da saúde.

Os bombeiros foram acionados para atender a ocorrência por volta das 16h45 na rua José Maria Lisboa, altura do número 1000, junto com a Polícia Militar. Segundo os bombeiros, o homem mora no 16° andar do edifício e a obra ocorria no 17°.

“Não se trata de arma química. É uma ocorrência policial e a Polícia Militar já está no local junto com os Bombeiros”, esclareceu o capitão André Elias, do Corpo de Bombeiros.

Ao menos onze viaturas do Corpo de Bombeiros participaram do atendimento no endereço. Inicialmente, os bombeiros informaram que pelo menos vinte pessoas passaram mal, mas ao final da ocorrência, disseram que apenas quatro foram atendidas com sintomas de intoxicação, três delas foram transferidas para o hospital Incor, e o outro foi atendido no local e liberado.

A ocorrência será registrada no 78º DP, na rua Estados Unidos. Todas as vítimas receberam alta médica.

Bombeiros são acionados após 20 pessoas passarem mal em prédio no Jardins — Foto: Reprodução/GloboNews

Bombeiros são acionados após 20 pessoas passarem mal em prédio no Jardins

Histórico de conflitos

Vizinhos e funcionários afirmam que o autor do ataque já tem histórico de desavenças no edifício. Leonardo Nunes, funcionário do prédio, disse que as pessoas desceram pelo elevador pedindo socorro.

“Já entraram no elevador tossindo, vomitando e desceram para o térreo, que é o andar que trabalhamos. Assim que abriram a porta do elevador já empesteou o térreo aqui. Como se fosse um gás de pimenta, era muito forte, pegava muito a garganta”, declarou.

Roberto de Abreu, síndico do prédio, afirma que o morador é reincidente. “Não é a primeira vez que ele tomou essa atitude. Na vez passada a agente já tinha feito Boletim de Ocorrência, porém, dessa vez parece que foi uma atuação tão rápida que três pessoas que estavam trabalhando passaram extremamente mal, tiveram de ser internadas rapidamente e houve toda essa confusão.”

Compartilhe