Após paciente testar positivo para covid-19, Palmital chega a 17 casos suspeitos da doença
Compartilhe

A Prefeitura de Palmital divulgou nesta segunda-feira (20/04) um novo Boletim Epidemiológico do coronavírus. Além do paciente que testou positivo para a doença na quarta-feira da semana passada (15/04), a Secretaria de Saúde informou que houve o aumento no número de pessoas com suspeita da doença, que passou de 11 para 17.

 

Os casos em investigação incluem o homem na faixa etária dos 50 anos que foi hospitalizado com problemas respiratórios em outra cidade e fez teste-rápido que confirmou a infeção. A confirmação oficial só será anunciada após laudo de exame de secreção buco-nasal enviado ao Instituto Adolf Lutz de Marília, possibilitando oficializar o resultado.

 

Até sexta-feira, a Secretaria de Saúde anunciou que nove pessoas que tiveram contato com o paciente nos últimos dias haviam sido notificadas como suspeitos e entraram em monitoramento por 14 dias para ver se apresentam sintomas do covid-19. Nesta segunda-feira, conforme o boletim, outras seis pessoas na mesma situação também passaram a figurar como ocorrências sob investigação para o covid-19.

 

Segundo a Prefeitura, o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde para o enfrentamento ao coronavírus tem várias regras para o registro das informações. Uma delas determina que todas as pessoas que tiveram contato regular e constante com o doente sejam notificadas como suspeitas para a doença e passem por um período de avaliação.

 

Contudo, conforme a Secretaria de Saúde, ainda não há informação de quantas “suspeitas” apresentaram sintomas da doença e quantas estão assintomáticas. As pessoas em situação de investigação só deverão ser submetidas a exames para testagem do covid-19 caso apresentem sintomas da doença e necessitem de hospitalização.

 

Conforme o novo boletim epidemiológico, Palmital além dos 17 suspeitos e uma testagem positiva, a Secretaria de Saúde também está monitorando 65 pessoas que tiveram proximidade com casos os suspeitos ou estiveram em áreas de risco. Eles serão avaliados por 14 dias e, caso não apresentem sintomas, estarão liberados. Desde o início da pandemia, também houve 69 notificações descartadas para a doença.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta