Assis dobra casos de coronavírus em 15 dias, mas ocupação hospitalar aumenta menos
Compartilhe

Assis tem o dobro de pacientes infectados pela COVID-19 do que o registrado duas semanas atrás, mas a ocupação de leitos hospitalares aumentou um pouco menos.

 

No boletim oficial, divulgado na manhã desta quarta-feira, dia 8 de julho, a Secretaria Municipal da Saúde anunciou que o total de casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus na cidade saltou para 315.

 

No dia 24 de junho, duas semanas atrás, o número de pacientes com domicílio na cidade era de 149 infectados.

 

Do total informado nesta quarta-feira, a Prefeitura de Assis não revela quantos pacientes podem ser considerados ‘curados’ e o número de pessoas que estão obedecendo o ‘isolamento domiciliar’.

 

Em contrapartida, foi divulgado que 692 pacientes tiveram resultados considerados ‘negativos’ para os exames do novo coronavírus. Duas semanas atrás, o número de resultados negativos era de 425.

 

HOSPITALIZADOS – Na manhã desta quarta-feira, o portal oficial da Prefeitura Municipal de Assis informou que 17 pessoas, entre elas o prefeito José Aparecido Fernandes, encontravam-se hospitalizadas, tentando se recuperar da COVID-19.

 

Há duas semanas, no dia 24 de junho, o número de pacientes hospitalizados era um pouco menor. Havia 15 pacientes internados com suspeita de COVID-19, sendo cinco homens internados em UTIs e seis em enfermarias, além de quatro mulheres, também atendidas em enfermaria.

 

ÓBITOS – No boletim oficial da Secretaria Municipal da Saúde, divulgado na manhã desta quarta-feira, dia 8 de julho, baseado em informações da Vigilância Epidemiológica, foi confirmada a 14ª morte registrada em Assis em decorrência do novo coronavírus.

 

Há duas semanas, no boletim oficial de 24 de junho, o boletim oficial da Secretaria da Saúde informava que a cidade de Assis tinha oito óbitos confirmados pelo novo coronavírus.

 

A causa da morte de uma mulher de 49 anos de idade, que estava em investigação, suspeita de COVID, foi descartada, mas um homem de 66 anos de idade, que morreu nesta segunda-feira, dia 6 de julho, teve o exame ‘positivado’ para o novo coronavírus.

 

Segundo o mesmo boletim oficial, a causa da morte de uma mulher de 92 anos, ocorrida nesta terça-feira, dia 7 de julho, passou a ser investigada como ‘suspeita’ de COVID.

Fonte: Jornal da Segunda

Compartilhe