Caixa interdita agência bancária na região por suspeita de bomba
Compartilhe

Uma recipiente encontrado dentro da sala de “abastecimento” do setor de autoatendimento da agência da Caixa Econômica Federal, situada na Avenida Altino Arantes, no centro de Ourinhos, mobilizou a polícia entre a noite de sábado (27/07) e a madrugada deste domingo (28/07). Houve a suspeita de que se tratava de uma “bomba explosiva”.

 

De acordo com Boletins de Ocorrências (B. O.s) registrados na Central de Polícia Judiciária de Ourinhos (CPJ), a caixa seria uma espécie de “bloqueador” de sinal de alarme e serve justamente para evitar que as empresas de monitoramento recebam possíveis alertas que partiriam da agência bancária em caso de tentativas de furto ou roubo.

 

Esse tipo de equipamento também e muito usado para bloquear sinais de rastreamento de veículos, comum em roubos de cargas,mais conhecido como “Jamer”.

 

Ainda segundo os B. O.s, na última sexta-feira (26/07), houve um arrombamento na porta da sala de abastecimento, onde a caixa suspeita foi encontrada, mas somente no sábado funcionários foram realizar a manutenção e encontram a caixa, gerando toda a mobilização policial.

 

A Polícia Militar interditou o quarteirão ao redor da agência na noite de sábado e chegou até fazer o contato com o Grupo de Ações Táticas Especiais, GATE, em São Paulo, que viriam a Ourinhos para realizar a verificação da caixa, mas após uma pesquisa no sistema de alarme, descobriram que estava instável o sinal, e através de fotos, os policiais em São Paulo confirmaram que não se tratava de uma bomba explosiva e sim de um bloqueador de sinal.

A caixa foi apreendida e será enviada à Polícia Federal em Marília. Na manhã desde domingo, conforme o Passando a Régua, agência da Caixa na Avenida Altino Arantes estava com funcionamento normal no setor de caixas eletrônicos.

Fonte: Passando a Régua

Compartilhe