Caminhão de Palmital é apreendido com 800 quilos de drogas e armamento
Compartilhe

A Polícia Militar, por meio do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) de Presidente Prudente e do 32º Batalhão de Assis, realizou a operação “Interior mais seguro” na madrugada desta sexta-feira (14/06) na região, que resultou na apreensão de mais de uma tonelada de drogas em Cândido Mota, além de armas e munições que eram transportadas em um caminhão com placas de Palmital. A ocorrência foi encaminhada à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Assis, onde foi feito o registro da ocorrência e os interrogatórios dos sete integrantes da quadrilha.

 

A operação foi resultado de trabalho de inteligência iniciado pela equipe da PM especializada na repressão de crimes, que fez o monitoramento da quadrilha e apurou que chegaria à região uma grande quantidade de droga. As equipes envolvidas na operação se posicionaram na entrada de uma chácara às margens da vicinal Natal Passarelli, que dá acesso a Palmital, durante a madrugada para monitorar o tráfico de veículos.

Por volta das 2h30, os policiais observaram que o caminhão Mercedes-Benz L-1941 branco, com placas de Palmital, parou no acostamento. Em seguida, encostou atrás um veículo Fiat Uno branco, com placas de Andirá (PR), cujo condutor desembarcou rapidamente, subiu na escada da porta esquerda do caminhão e conversou com o motorista por alguns minutos.  Em seguida, chegou uma Belina vermelha, com placas de Assis, que estacionou atrás do Uno.

 

Na sequencia, o Uno tomou a frente do caminhão, ficando a Belina logo atrás do veículo de carga para formar um comboio. Neste momento, a quadrilha foi surpreendida e abordada pelas equipes da PM. O motorista do Uno, Paulo Leandro Pontes, de 36 anos, residente em Cândido Mota, tentou fugir a pé por um canavial e foi preso. Ele já é conhecido nos meios policiais por denúncias de tráfico, além de confessar que havia drogas de sua propriedade no caminhão. Porém, não informou qual o destino da carga ilegal.

Também estavam no Uno Henrique Ferreira Gomes, de 22 anos, e Fábio Aparecido Leite, de 35, ambos moradores de Cândido Mota, que não forneceram informações aos policiais. O motorista do caminhão Alberto Lopes Garcia, que tem 49 anos e reside em Paraguaçu Paulista, portava R$ 674,00 em dinheiro e teve seu celular apreendido. Durante vistoria na caçamba basculante, os policiais encontraram um fundo falso com a droga.

O maior volume estava em 843 tijolos de maconha, que totalizaram 799,4 quilos, mas também foram localizados 590 gramas de haxixe e duas porções de cocaína, que pesaram 1,4 quilo. No caminhão foi apreendida uma pistola Taurus calibre 9 mm, de uso restrito de Forças Armadas, acompanhada de carregador e 233 munições. A carga continha ainda 100 unidades de munição para calibre 22. O caminhão e o reboque estão registrados em nome de Caio César Celestino.

 

Na Belina vermelha, que também fazia a escolta ao caminhão, estavam Rodolfo Gonçalves de Oliveira Júnior, de 45 anos, e Adriano dos Santos Rodrigues, de 23, ambos moradores de Cândido Mota de 45 anos, acompanhados do adolescente de 14 anos, que não teve o local de residência informado. No interior do veículo, havia vários sacos plásticos grandes que, segundo os acusados, seriam utilizados para descarregar a droga. Eles também confirmaram que haviam sido contratados por Paulo para o serviço. Todos foram autuados pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de uso restrito.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta