• Post category:Editorial
Compartilhe

“…exemplo de que o comércio de Palmital é viável são os supermercados…”

 

Ainda que Palmital represente, cada vez menos, o centro de uma microrregião devido à sua condição de sede da Comarca e polo de atração para cidades menores que aqui podem buscar mais recursos nos setores público, do comércio e de serviços, falta mais investimento e planejamento em alguns setores de atividade produtiva, além, é claro, da falta de visão das lideranças políticas. Três fatores podem ser considerados importantes, ou até determinantes, para que a cidade se mantenha estagnada e seja aquela com menor crescimento populacional na região, pois as pessoas sempre buscam mais agilidade, variedade e competitividade.

Uma das primeiras perdas registradas em Palmital foi a separação de Campos Novos e Ibirarema de nossa área de abrangência da telefonia, o que facilitou o contato com outras cidades e dificultou com a sede da Comarca. Depois, foi construída uma estrada ligando a ponte sobre o Rio Paranapanema com Cândido Mota, sem passar pela zona urbana de Palmital, seguida da instalação de uma praça de pedágio justamente no trecho de ligação com Ibirarema e Campos Novos Paulista.

Essas medidas, que poderiam ter sido evitadas e que causaram o afastamento das cidades satélites, se somam a outras prejudiciais às atividades econômicas, pois passamos a concorrer com centros maiores, bem estruturados e com mais oferta de produtos e serviços. Além disso, a perda de consumidores de fora causa a redução de investimentos e também certo desânimo nos empresários, que passam a se conformar com pequenas lojas de produtos básicos para atender clientes sem opções, o que causa o êxodo de compradores que passam a preferir as cidades maiores e com mais atrativos. Assim se cria o círculo vicioso de mais perdas e menos investimentos.

A questão dos feriados, que fecham o comércio em 9 de julho e também em 20 de novembro, além do fechamento noturno e aos sábados, são causas da redução de compradores na cidade, pois muitos dependem de horários alternativos para as compras. O melhor exemplo de que o comércio de Palmital é viável são os supermercados que, muito bem estruturados, conseguem se manter e crescer constantemente, mesmo enfrentado a forte concorrência de grandes redes. Esses exemplos devem animar os demais ramos de atividade, pois com união, paciência, organização e calendário bem definido é possível ao menos atender a demanda dos compradores da própria cidade, sem perder clientes e muito menos se resignar.

Compartilhe

Deixe uma resposta