Fotos mostram a passagem de cometa no Brasil e no mundo
Compartilhe

Cometa ainda poderá ser visto nesta sexta-feira no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

O cometa “Neowise“, que foi visto no Hemisfério Norte no início de julho, passou pelo Brasil nesta quarta-feira (22) e quinta-feira (23) entre os estados do Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Nesta sexta-feira (24), será a vez dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O ideal é olhar à direita do ponto onde o Sol se põe, entre o final da tarde e o início da noite. Ele deverá aparecer perto da linha do horizonte.

Veja fotos do cometa no Brasil e no mundo

Cometa foi descoberto no final de março pelo satélite Neowise da agência espacial americana (Nasa). — Foto: Lauriston Trindade

Cometa foi descoberto no final de março pelo satélite Neowise da agência espacial americana (Nasa). — Foto: Lauriston Trindade

Cometa passando pelo céu de Belo Horizonte — Foto: Vinícius Teixeira/ Arquivo pessoal

Cometa passando pelo céu de Belo Horizonte — Foto: Vinícius Teixeira/ Arquivo pessoal

Cometa Neowise visto no Distrito Federal — Foto: Léo Caldas/Arquivo pessoal

Cometa Neowise visto no Distrito Federal — Foto: Léo Caldas/Arquivo pessoal

Cometa Neowise visto no Distrito Federal — Foto: Léo Caldas/Arquivo pessoal

Cometa Neowise visto no Distrito Federal — Foto: Léo Caldas/Arquivo pessoal

Cometa ficou visível a olho nu em 3 de julho quando atingiu seu periélio, ponto de sua órbita mais próximo do Sol. — Foto: Lauriston Trindade/Arquivo Pessoal

Cometa ficou visível a olho nu em 3 de julho quando atingiu seu periélio, ponto de sua órbita mais próximo do Sol. — Foto: Lauriston Trindade/Arquivo Pessoal

Quatorze fotos foram agrupadas para este registro — Foto: Vinícius Teixeira/ Arquivo pessoal

Quatorze fotos foram agrupadas para este registro — Foto: Vinícius Teixeira/ Arquivo pessoal

22 de jullho - Foto de longa exposição mostra o cometa Neowise (C / 2020 F3) sobre o Monte Saint-Michel, oeste da França — Foto: Loic Venance/AFP

22 de jullho – Foto de longa exposição mostra o cometa Neowise (C / 2020 F3) sobre o Monte Saint-Michel, oeste da França — Foto: Loic Venance/AFP

Cometa C/2020 F3 foi avistado no céu da Hungria na segunda, 6 de julho — Foto: Peter Komka/MTI/AP

Cometa C/2020 F3 foi avistado no céu da Hungria na segunda, 6 de julho — Foto: Peter Komka/MTI/AP

Cometa Neowise é fotografado no céu do Líbano em 7 de julho de 2020 — Foto: Maroun Habib (Moophz)/Nasa

Cometa Neowise é fotografado no céu do Líbano em 7 de julho de 2020 — Foto: Maroun Habib (Moophz)/Nasa

Cometa passa na costa da Inglaterra em 17 de julho de 2020 — Foto: Owen Humphreys/AP

Cometa passa na costa da Inglaterra em 17 de julho de 2020 — Foto: Owen Humphreys/AP

Cometa é registrado atrás da Basílica de São Pedro, em Roma, em 13 de julho de 2020 — Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters

Cometa é registrado atrás da Basílica de São Pedro, em Roma, em 13 de julho de 2020 — Foto: Guglielmo Mangiapane/Reuters

Cometa fotografado no estado do Kansas, nos Estados Unidos, em 21 de julho — Foto: Charlie Riedel/AP

Cometa fotografado no estado do Kansas, nos Estados Unidos, em 21 de julho — Foto: Charlie Riedel/AP

Descoberto no final de março pelo satélite Neowise da agência espacial americana (Nasa), o cometa ficou visível a olho nu em 3 de julho quando atingiu seu periélio, ponto de sua órbita mais próximo do Sol.

Os cometas são corpos formados por gelo, rochas e materiais orgânicos, e vêm dos confins do sistema solar: o cinturão de Kuiper, ou talvez ainda mais longe, da nuvem de Oort, que são ambas concentrações de pequenos corpos celestes.

O Neowise é um dos poucos cometas do século XXI que podem ser vistos a olho nu, segundo a Nasa. Há registros de sua passagem em diferentes países do hemisfério norte. Ele deve se chegar ao ponto mais próximo da Terra em 23 de julho.

FONTE:G1

Compartilhe