Homem tira fotos de mulheres dentro de supermercado e acaba detido
Compartilhe

A Polícia Militar foi acionada devido à “conduta inconveniente” de um indivíduo, de 55 anos, dentro de um supermercado, em Presidente Prudente. Ele foi detido, mas liberado após assinar um termo de compromisso. Segundo testemunhas, o homem estava tirando fotos de mulheres que estavam dentro do estabelecimento, entre elas uma jovem de 19 anos.

 

O caso foi registrado na noite de domingo (21/07) como injúria e perturbação da tranquilidade na Delegacia Participativa da Polícia Civil. No estabelecimento, que fica na Avenida Salim Farah Maluf, os militares foram informados sobre as fotografias e questionaram o indivíduo sobre o caso. Inicialmente, ele declarou que o celular estava “disparando sem querer”.

 

Na delegacia, uma testemunha relatou aos policiais que inicialmente pensou que eram suas as fotos que estavam sendo tiradas e contou ao seu marido, que abordou o indivíduo e lhe pediu para mostrar as imagens. A mulher notou que era de outra pessoa que também estava no supermercado fazendo compras e o casal comunicou a jovem sobre o fato.

 

PARTES ÍNTIMAS

Aos policiais, o homem relatou que estava com sua esposa no supermercado e, em determinado momento, ela o informou que um indivíduo estava tirando fotos das partes íntimas das mulheres. Imediatamente, ele começou a seguir o suspeito e o abordou no momento em que ele olhava as imagens.

 

Na ocasião, o homem visualizou fotos de mulheres – inclusive da vítima –, pegou o celular do indivíduo e o entregou a um segurança do supermercado, que acionou a Polícia Militar.

 

A vítima, de 19 anos, relatou aos policiais que não percebeu que o indivíduo a havia fotografado e que só soube pelo casal de testemunhas. No celular do indivíduo havia uma imagem da jovem da cintura para baixo. Ela declarou que não conhece o homem e nem autorizou a fotografia.

 

APAGARIA…

O indivíduo, já na delegacia, alegou que realmente tirou algumas fotos no interior do supermercado e que as apagaria sem repassar. Com relação à foto da vítima, o autor disse que não se lembrava de fotografá-la e que foi “sem querer”. Ele ainda disse que apagaria a imagem e que “não tinha um intuito específico em tirar fotos de mulheres no local”.

 

O celular foi apreendido pela polícia para ser periciado. O indivíduo informou a senha do aparelho e autorizou o acesso às informações do telefone. Conforme o registro policial, o indivíduo assinou um termo de compromisso e foi liberado.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta