Idosa de 100 anos tem alta do covid-19 dois dias após a filha: ‘Gosta de viver’
Compartilhe

A paciente Iolanda Quaglia Maia nasceu no dia em que cientistas comprovaram ao mundo as ideias de Albert Einstein com a Teoria da Relatividade. Cem anos depois, a idosa curada da Covid-19 mostrou aos médicos que os efeitos do coronavírus podem ser relativos em uma senhora centenária, que saiu pela porta da frente do hospital de Jundiaí (SP) .

 

Depois de uma semana no Hospital São Vicente de Paulo, Iolanda teve alta na terça-feira (21/07) e foi recebida com aplausos e flores. Na mesma unidade, dias antes uma das filhas também havia sido liberada após 20 dias internada com a infecção.

 

“Chorei muito, porque vê-la [mãe] saindo foi uma emoção muito grande. Entrou mal e uma semana depois estava recuperada. É uma vitória, uma bênção de Deus”, contou ao G1 a filha Alzira Maia, única que não ficou sob cuidados médicos com o vírus.

 

Na mesma casa moram a matriarca de 100 anos, Alzira, de 73, e a outra filha de 66 anos. Todas foram infectadas pelo coronavírus, mesmo com cuidados redobrados. A primeira a sentir os sintomas foi Alzira. “Acredito que peguei fazendo compras, mesmo usando álcool e desinfetando a casa e tirando sapato. Em algum momento, eu peguei”, lembra.

 

A segunda pessoa foi a irmã, no dia 2 de julho. Ao todo, foram 20 dias na unidade hospitalar. Em meio a esse tempo, a dona Iolanda apresentou febre e também precisou de internação. Alzira acredita que o modo da mãe em lidar com os problemas possa ter ajudado no processo contra a doença.

 

“De bem com a vida e espirituosa. Tem um astral muito bom, gosta de viver e não reclama de nada. Encara tudo com muita realidade. Levantou a mão e também aplaudiu quando saiu do São Vicente.”

 

Atualmente, a família se recupera em casa e tenta retomar aos poucos a rotina. Enquanto a pandemia não passa, as três netas, os quatro bisnetos e os cinco tataranetos de Iolanda vão ter que esperar para tentarem se reunir nos 101 anos, em 6 de novembro.

Fonte: G1

Compartilhe

Deixe uma resposta