Ladrão abandona carro no local do furto em Palmital
Compartilhe

Um carro foi abandonado na madrugada desta sexta-feira (31/05) durante furto a uma empresa cerealista às margens da rodovia Nelson Leopoldino. O veículo estava no canteiro do trevo do acesso secundário a Palmital (estrada do Matadouro) e, em situação a ser apurada pela polícia, foi danificado por uma empilhadeira que teria tentado erguê-lo. Mesmo assim, o ladrão trapalhão conseguiu subtrair materiais elétricos do depósito.

 

De acordo com registros de ocorrência, policiais militares foram acionados ao local, no acesso ao bairro rural da Água Parada, por volta das 7 horas. Os pms encontraram no canteiro às margens da alça de acesso à rodovia Nelson Leopoldino um Fiat Pálio azul, com placas de Cândido Mota, que estavam junto a uma empilhadeira já na parte de fora do alambrado, que foi cortado e teve uma mureta derrubada.

De acordo com informações de policiais que atenderam à ocorrência, o veículo teria atolado e estava com o vidro traseiro quebrado. Devido aos danos no teto, que aparentava estar “levantado” pela ação da lança da empilhadeira, o ladrão teria usado a máquina para tentar erguê-lo. Contudo, não obteve sucesso e abandou o carro no local para levar apenas materiais elétricos.

 

Do barracão da empresa foram furtados uma máquina de solda de 250 ampères, 400 metros de fios de cobre de 12 milímetros e 80 metros de 9,5 milímetros, além de 60 metro de cabos trifásicos com diâmetros de 2,5 milímetros e 4 milímetros. Policiais suspeitaram que o ladrão também teria cortado o alambrado para tentar levar a empilhadeira, mas a máquina teria apresentado problema mecânico quando foi utilizada para erguer o carro.

Durante o registro da ocorrência, esteve na empresa cerealista um homem de 33 anos, que se apresentou como proprietário do Pálio, que está registrado em nome uma pessoa residente em Cândido Mota. Ele teria afirmado aos pms que o carro havia sido furtado na noite anterior, mesmo não tendo sido feito queixa pelo 190 da PM ou lavrado Boletim de Ocorrência na Delegacia de Palmital.

 

A versão não convenceu os policiais, que já conheciam o homem por passagem criminal de furto. Com isto, ele foi qualificado como investigado no Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia da Polícia Civil. O delegado Giovani Bertinatti determinou a realização de perícia da Polícia Científica no local e a apreensão do veículo. O objetivo é apurar a procedência do Pálio e a suposta participação do homem na ação contra a empresa cerealista.

Compartilhe

Deixe uma resposta