Mulher procura hospital e diz ser mãe de recém-nascida abandonada em calçada
Homem sai para colocar lixo na rua e encontra recém-nascida na calçada, em Ferraz de Vasconcelos, diz PM
Compartilhe

Segundo a Polícia Civil, a mulher de 40 anos contou que pensou que a criança estava morta e por isso a abandonou.

Uma mulher de 40 anos procurou o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos e informou ser a mãe da recém-nascida que foi encontrada na calçada da Rua Carlos Gomes, na sexta-feira (7), na cidade. A mulher passará por exames para comprovar a maternidade.

A Polícia Civil de Ferraz de Vasconcelos informou nesta segunda-feira (10) que, após a mulher procurar a unidade de saúde a fim de visitar a bebê, a equipe médica acionou o plantão.

Já na delegacia, a mulher contou ao delegado que a filha nasceu em casa, que ela mesma cortou o cordão umbilical, mas pensou que a criança estivesse morta, por isso a abandonou no mato. Mais tarde, viu a notícia de que a criança estava viva circulando nas redes sociais e resolveu ir ao hospital.

Ainda segundo a polícia, a mulher disse que quer a criança. Ela relatou que estava muito desesperada porque pensou que a bebê não estava viva e não sabia ao certo o que fazer, por isso a abandonou.

A polícia ainda segue a investigação do caso, com o encaminhamento da mulher ao ginecologista e também para exame de DNA, a fim de comprovar a maternidade.

O futuro da bebê, no entanto, será decidido pelo Conselho Tutelar da cidade. A entidade informou que ainda não há uma decisão sobre o assunto.

O caso

Um morador de Ferraz encontrou a recém-nascida na calçada de casa ao sair para colocar o lixo para fora na manhã desta sexta-feira. A menina estava dentro de uma caixa, enrolada em um cobertor.

Segundo a Polícia Militar, a bebê ainda estava com o cordão umbilical e a placenta. Ela ainda estava gelada e começando a ficar roxa.

O caso ocorreu na rua onde fica o Conselho Tutelar da cidade. A criança foi encaminhada ao Hospital Regional de Ferraz, onde seguia internada nesta segunda-feira.

FONTE: G1

Compartilhe