Pai mata próprio filho e alega prevenção
Compartilhe

Homem alega que fez prevenção a um possível atentado.

 

Ex-embaixador do Japão e executivo de alto escalão no Japão matou o próprio filho, de 44 anos, alegando que estava fazendo a prevenção de um possível atentado.

Conforme noticiaram as agências internacionais, o crime ocorreu horas depois de pai e filho discutirem por motivo fútil, o barulho em um colégio ao lado de casa.

O ex-embaixador Hideaki Kumazawa,76, comentou que temia que o filho pudesse desencadear uma série de mortes e prejudicar outras pessoas, como ocorreu em Kawasaki recentemente onde um homem atacou várias pessoas com uma faca, deixando um saldo de dois mortos e 17 feridos, quase todos alunos.

Kumazawa, ex-funcionário de alto escalão do Ministério de Agricultura, Pesca e Gestão Florestal e ex-embaixador na República Checa, explicou aos investigadores que agiu movido pelo medo, após saber que o ataque de Kawasaki, ao sul de Tóquio, foi cometido por um homem com tendência ao isolamento social, que se suicidou depois do crime.

“Acredito que meu filho poderia prejudicar outros”, declarou Kumazawa.

Compartilhe

Deixe uma resposta