Palmital ultrapassa os 500 casos confirmados de dengue e Prefeitura retoma a nebulização
Compartilhe

A Prefeitura de Palmital retomou nesta semana os trabalhos de nebulização com inseticida que têm o objetivo de eliminar o Aedes aegypti e frear a epidemia de dengue no município. Desde início do ano, quando houve grande número de notificações de pacientes com sintomas da doença, a administração municipal realiza um incessante trabalho de combate ao mosquito transmissor, incluindo visita domiciliares para erradicação de criadouros e campanha para que a população colabore mantendo limpos imóveis e terrenos.

 

A atualização de dados sobre a doença foi divulgada pela Vigilância Epidemiológica na tarde desta terça-feira (03/03) e totalizou, desde o dia 1º de janeiro, 1.368 notificações de pessoas que foram atendidas em unidades de saúde com sintomas da doença, com 504 casos confirmados por exames laboratoriais. Outros 207 foram negativos. Ainda há 657 casos suspeitos em investigação na qual os pacientes ainda aguardam a coleta de sangue para exame ou esperam os laudos de sorologia do Instituto Adolf Lutz de Marília.

 

Na segunda-feira (02/03), após a realização de uma ação de remoção de criadouros devido às chuvas ocorridas na semana passada, o grupo de Controle de Endemias, vinculado à Secretaria de Saúde, retomou a nebulização na região do São Francisco. Nesta terça (03/03) havia uma equipe trabalhando no conjunto habitacional Miguel Huertas (CDHU). A aplicação de inseticida, que é fornecido pelo governo federal, deverá ocorrer até o conjunto Padre Inocente Osés.

 

Segundo Arlete Manfio, supervisora da equipe de Controle de Endemias, há a previsão de que o trabalho no CDHU seja concluído até esta quinta-feira (05/03). Posteriormente, informou, a nebulização será iniciada nas imediações da praça São José, seguindo em direção à área do Terminal Rodoviário, passando por quadras da Vila Zanetti, do centro e do bairro Afonso Negrão. A área, informou, foi trabalhada nos últimos dias por agentes do ESF para a remoção de criadouros do mosquito transmissor da dengue.

 

AÇÕES – Paralelamente ao trabalho de combate ao Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde desenvolve diversas ações para atenuar os efeitos da epidemia da dengue em Palmital. Além do trabalho educativo junto à população, a Prefeitura montou uma sala de atendimento exclusivo no Centro de Diagnóstico da Santa Casa, onde os pacientes recebem hidratação venosa e acompanhamento médico. A municipalidade também criou um serviço virtual e telefônico para que a população possa denunciar focos de reprodução do mosquito transmissor.

Compartilhe

Deixe uma resposta