Prefeitura alimenta animais em área incendiada na Água dos Aranhas
Compartilhe

Secretaria de Agricultura está levando frutas e polenta até a “Mata do Rolica”, onde foram encontrados macacos afetados pela queimada ocorrida há duas semanas

 

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente está fornecendo alimentos a animais afetados pela queimada que destruiu uma área de mata nativa na Água dos Aranhas. O local, conhecido como “Mata do Rolica”, que fica às margens da vicinal PMT-080, na ligação por terra entre a rua Dr. Geraldo Coelho e o trevo de Platina na Raposo Tavares. A área teve parte da vegetação consumida durante incêndio ocorrido no dia 16 de outubro, cujas causas ainda são apuradas.

O incêndio destruiu uma área de aproximadamente 18 alqueires nas proximidades da nascente da Água dos Aranhas. O fogo teria começado em uma plantação de cana-de-açúcar e depois atingiu a vegetação nativa, que tem um perímetro de 4 alqueires. Com a destruição de parte das plantas, animais ficaram desabrigados e impossibilitados de obter alimentos na mata, principalmente de frutas silvestres e outros vegetais.

O secretário de Meio Ambiente Pedro Kirnew disse que havia passado pela área de mata na semana passada e avistado dois macacos. Ele informou que, como houve a constatação de animais na localidade, a equipe da Prefeitura passou a levar frutas e restos de vegetais. O material é coletado em quitandas da cidade depois que são descartados por apresentaram aspecto fora do ideal para comercialização. Porém, eles ainda mantêm todas as propriedades nutritivas.

Pedro disse que a equipe da Prefeitura está complementando a alimentação com a polenta que é produzida no Horto Florestal, destinada a manter macacos e quatis que vivem na mata anexa à cidade. O secretário explicou que o oferecimento de alimentos aos animais na Água dos Aranhas possibilita que eles possam se manter até a recuperação da área natural, evitando que tenham de migrar para a cidade ou invadir áreas habitadas na zona rural.

O secretário disse também que, além da coleta feita em quitandas, ele já fez contato com empresas e cooperativa que atuam no setor de fruticultura de Palmital para conseguir sobras de banana para fornecer aos macacos. Pedro informou ainda que os alimentos serão levados ao local de forma regular, para garantir a preservação da fauna na área atingida pela queimada.

Compartilhe

Deixe uma resposta