Prefeitura recebe 130 inscrições para Frente de Trabalho em Palmital
Compartilhe

Programa estadual oferece auxílio financeiro temporário e curso de qualificação profissional a desempregados; governo estadual deverá selecionar beneficiários

 

A Prefeitura de Palmital recebeu na semana passada aproximadamente 130 inscrições para o programa Frente de Trabalho, que garante auxílio temporário a pessoas em situação de desemprego. O programa, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, garante bolsa-auxílio desemprego a beneficiários que prestam serviço temporário em órgãos municipais e participam de curso de qualificação profissional para facilitar a colocação no mercado de trabalho.

O prefeito José Roberto Ronqui esteve na quinta-feira da semana passada na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em reunião com a secretária Patricia Ellen, quando formalizou o convênio para a participação de Palmital no programa. A inclusão do município foi viabilizada por meio de articulação do deputado estadual Mauro Bragato, que também conseguiu o atendimento a outras 33 prefeituras da região Centro-Oeste do Estado.

As inscrições em Palmital foram recebidas entre quarta-feira e sexta-feira passada na Central de Empregos Municipal (CEM), na Rua João Moreira da Silva, ao lado da antiga Delegacia de Polícia. O número de vagas disponíveis para o programa ainda não foi divulgado, mas a prioridade será para pessoas arrimo de família, com mais idade e aqueles há mais tempo fora do mercado formal de trabalho com carteira assinada.

A seleção dos bolsistas será feita pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e as atividades da Frente de Trabalho têm previsão de começar em outubro. O curso a ser oferecido ainda não foi definido pelo governo. Porém, com base na demanda da CEM de Palmital, a Prefeitura indicou as áreas de segurança do trabalho, eletricista, porteiro e vigilante.

Os beneficiários cumprirão jornada de seis horas diárias em serviços de apoio à Prefeitura e podem ser designados para todas as secretarias com trabalho durante quatro dias da semana. No quinto dia, fazem curso de qualificação profissional ou alfabetização. Durante o período do programa, que tem duração de seis meses e pode ser prorrogado por mais três, recebem mensalmente bolsa-auxílio de R$ 210,00, mais crédito para a compra de alimentos no valor de R$ 86,00 e seguro contra acidentes pessoais.

Compartilhe

Deixe uma resposta