Professor é investigado por publicar vídeos e fotos de alunas com biquíni
Mulher relatou à polícia que o companheiro apertava o pescoço dela quando o filho pegou uma faca e golpeou a nuca do homem duas vezes. Jovem chamou a polícia em Araçatuba e saiu da casa FOTO: Ilustração
Compartilhe

O professor Vagner Alves, é investigado pela Polícia Civil, suspeito de criar e publicar no Youtube um vídeo com fotos de alunas usando biquíni. O caso aconteceu em Salvador, Bahia. Ele diz que é inocente.

 

Logo após as primeiras denúncias, Vagner Alves afirma que desconhece o conteúdo do vídeo e que acredita ter sido hackeado: “Estou chocado com essa informação dessa publicação”, diz ele. Ele alega que usa o computador em sala, na biblioteca municipal, pública e etc. O professor completa dizendo que não sabe como o vídeo foi publicado, mas que não faz isso.

 

Segundo a polícia, que investiga o caso, ao menos 15 mulheres já procuraram a Delegacia para presta queixa. Em depoimento, as vítimas dizem que as fotos foram pegas nas redes sociais sem autorização e que estão constrangidas com o fato.

 

Em nota divulgada na terça, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) informou que “em casos de denúncia de assédio, após a devida formalização junto à Ouvidoria da Instituição, é feita a instauração imediata de mecanismos regimentalmente previstos para apuração dos fatos, responsabilização e punição a quem couber”. A instituição, no entanto, não detalhou se alguma dessas medidas já foi tomada neste caso.

Fonte: Portal do Holanda

Compartilhe

Deixe uma resposta