• Post category:Rapidinhas
Compartilhe

RODORADAR

As rodovias que fazem a ligação entre o Paraná e Marília, passando por Assis, estão sendo reformadas lentamente, causando transtornos aos usuários e vários acidentes. A sinalização é precária, faltam viadutos e no trecho Assis-Marília quase nada mudou. As grandes obras foram dois pedágios e mais de 20 radares para multar qualquer descuido. É o que merecemos.

 

RODOGAIOLA

A principal intervenção feita pela empresa concessionária, que já está arrecadando antecipadamente, foi a instalação de defensas metálicas em vários trechos próximos a Marília, principalmente na serra. A medida é boa, pois evita que veículos saiam da pista, mas também transforma a rodovia em gaiola, pois um acidente pode causar outros.

 

PRIVATIZAÇÃO MALUCA

Depois de quase um ano da instalação de pedágios na rodovia concedida pelo Governo à iniciativa privada, agora que foi autorizada a duplicação. Decreto publicado na terça-feira declara de utilidade pública as áreas necessárias à duplicação entre Marília e Echaporã. O bagulho é maluco, pois a concessionária arrecada antes para depois duplicar com dinheiro do usuário.

 

MOÇÃO ESTRANHA

O vereador Homerinho, que carrega a síndrome do petismo galopante, apresentou na Câmara uma moção de apoio ao presidente nacional da OAB, pela interpelação que o mesmo fez ao presidente Jair Bolsonaro, para que explique o desaparecimento de seu pai. O tema proposta pelo nobre edil é, no mínimo, muito estranho aos interesses municipais.

 

GOLEADA HISTÓRICA

Para surpresa do vereador Homerinho, que imaginava que o corporativismo iria prevalecer, os demais nobres edis contrariaram a regra de aprovar as moções e reprovaram por goleada essa propositura estranha. Marquinho Tortinho disse que placar de 9×1 contra Homerinho foi maior que o da Alemanha contra o Brasil. Só ele acreditou.

 

PAI E FILHA EXEMPLARES

Alexandre Nardoni, condenado e preso pelo assassinato da própria filha, atirada da janela do prédio onde a família morava, é um dos beneficiados pelo indulto do Dia dos Pais. Outra famosa e merecedora é Suzane von Richthofen, cúmplice do namorado e do cunhado no assassinato de seus pais a pauladas. São as aberrações da legislação penal brasileira.

 

SAIDINHA PERIGOSA

Os indultos previstos em lei, que serviriam para ressocializar os presos em datas festivas ou comemorativas, não passam de um grande transtorno à sociedade. O período da “saidinha”, como o que acontece neste final de semana, é de pavor e preocupação para muita gente, pois a criminalidade costuma aumentar. Muitos praticam crimes e outros não voltam.

 

AVISO AOS FILHOS

Para este Dia dos Pais, lembramos aos filhos ingratos que, para haver igualdade de gênero é preciso também igualdade no valor dos presentes do Dia das Mães. Aqueles que resolverem homenagear seus progenitores com chaveiros, canetinhas, meias, lenços ou cuecas de liquidação, devem antes lembrar o custo elevado de um filho. Está dito.

Compartilhe

Deixe uma resposta