• Post category:Rapidinhas
Compartilhe

THE INTERCEPT PALMITAL

Os vazamentos de conversas do ex-juiz Sérgio Moro com os promotores e procuradores da Operação Lava Jato estão rendendo assunto e cultivando esperança de impunidade em muitos corruptos. Em Palmital, caso semelhante ocorreu com o vazamento de uma conversa do prefeito Ronqui pelo Whatsapp, cujo teor foi assunto principal na sessão da Câmara de segunda-feira. Parece que agora temos também o The Intercept Palmital.

 

MUNDO VIRTUAL

Os problemas de Palmital, criados por aqueles que deveriam resolvê-los, estão sendo discutidos pelas redes sociais e aplicativos da Internet. Os diálogos se tornam públicos e, assim, fica muito difícil de haver entendimento, pois as afirmações são direcionadas mais ao público do que ao interlocutor. Além das sessões da Câmara pela internet, vereadores fazem transmissões próprias, esquecendo que as demandas reais não cabem no mundo virtual.

 

SEM REQUERIMENTOS

A sessão legislativa de segunda-feira, que deveria ser calma e curta, acabou se alongando devido à divulgação do áudio do prefeito em conversa com um agricultor, o que mexeu com a ira dos vereadores. Sem requerimentos e apenas algumas indicações, sobrou tempo para as respostas e manifestações individuais, com cada um relatando suas conquistas para a cidade. E o material continua circulando pelas redes sociais.    

 

FERRAMENTA SECRETA

Em vésperas, ou já em plena campanha eleitoral antecipada para 2020, o sonho dos políticos é saber o que passa pela cabeça dos eleitores e o que move as paixões das pessoas. O site JC Online se transformou em excelente termômetro do humor municipal, pois as medições de acesso são feitas em cada notícia postada, indicando o que é de interesse do leitor e do eleitor. Já sabemos que os políticos continuam cometendo erros graves.

 

SÓ UM EXEMPLO

Para exemplificar o distanciamento dos políticos da realidade municipal, citamos o caso da agressão sofrida por um jovem no Centro Cultural, cuja notícia alcançou o segundo lugar no Top10 do JC Online. Apesar da repercussão, com muita indignação das pessoas, os políticos permanecem alheios, sem qualquer manifestação pública. O assunto foi ignorado até na sessão da Câmara da segunda-feira, dois dias depois do fato.

 

LEITORES DE TÍTULOS

Entre os mais de cinco mil acessos diários ao JC Online, cuja projeção é de alcançar mais de 1,2 milhões em um ano, pois em seis meses já passa de 520 mil, percebe-se que uma boa parte é leitor apenas do título publicado no Facebook. Sem mesmo abrir o link para conferir a notícia na íntegra, alguns emitem opiniões com comentários na página. Diferente dos mais de 6 mil leitores do impresso, que são mais observadores.

SEQUESTRO DE MOTO

A evolução social e econômica em Palmital é bastante visível, com muitas ocorrências policiais comuns aos grandes centros. Antes do caso absurdo da agressão do jovem na Concha Acústica do Centro Cultural, houve um caso de furto de moto com pedido de resgate pelo bandido para devolução ao proprietário. Enfim, como nas cidades grandes, temos violência, homofobia, furto, roubo e sequestro de bens móveis.

 

OMBUDSMAN VOLUNTÁRIO

Depois do longo e profícuo trabalho como revisor informal do JC impresso pelo saudoso amigo e leitor Américo Fadel, temos outro atento observador que não deixa passar qualquer falha ou omissão em nossos textos. O amigo, leitor, patrocinador e comerciante Placídio Messias Filho, o Placidinho, é muito observador e consegue identificar qualquer incorreção ou falta de detalhamento. É o nosso novo Ombudsman, mas sem salário.

Compartilhe

Deixe uma resposta