• Post category:Rapidinhas
Compartilhe

FAMÍLIAS IRRESPONSÁVEIS

O menor número de crianças vacinadas contra a gripe até o momento, em comparação aos adultos e idosos, comprova a falta de comprometimento das novas famílias até para com a saúde de seus filhos. Mal acostumados com políticas paternalistas, de receber tudo sem nada oferecer em troca, pais e responsáveis esquecem até mesmo da obrigação de vacinar as crianças para evitar uma doença comum que pode se agravar. 

 

CÂMBIO DO CARRÃO

A história do belo automóvel Citroen C4 Pallas, placa preta, doado pela Câmara à Prefeitura como bem inservível, continua rendendo. O veículo teria sido repassado “em excelente estado de conservação”, como constou em documento, mas na Prefeitura dizem que havia defeito no câmbio. Já tem gente achando que o motorista que guiou o carro não sabia usar o câmbio automático e acabou causando o dano. Seria melhor um Fiat 147.

 

VERGONHA DA PLACA

Os carros oficiais com placas pretas, muitas delas sem identificação sequer da cidade de origem, abusam da velocidade, passam em sinal vermelho, estacionam em locais proibidos e não são multados. O trabalhador comum, que depende do automóvel para o sustento, pode ficar sem carta se passar a 75 Km/h no radar que limita a 60 Km/h. Os guardiões das leis não respeitam a Constituição Federal que diz que todos são iguais perante a lei.

 

IMPOSTO DOS VIVOS

A nova guerra na Justiça travada entre a Prefeitura e a Câmara Municipal refere-se à redução da alíquota do ITBI – Imposto Sobre Transmissão de Imóveis de Inter Vivos. Como os mortos não fazem transações imobiliárias, a designação do imposto tem certo exagero, pois pela lógica da vida, não poderia ser Inter Mortos, pois os falecidos se comunicam apenas pela psicografia e não se interessam pelos bens materiais além do túmulo.

 

MENOS DO MÍNIMO

A redução do porcentual, de 3% para 2%, sobre o valor da transação imobiliária para cálculo do ITBI, imposto recolhido ao município, diminui o índice sobre o valor já abaixo do real. Como se sabe, ninguém declara em escritura o valor de fato pago no imóvel justamente para recolher menos imposto, cuja alíquota agora foi reduzida. Foi diminuido o porcentual aplicado sobre o valor abaixo do real e a Prefeitura vai arrecadar menos do mínimo.

 

ANEL QUEBRADO

Muito bem intencionado, o vereador Silvinho da Apae questionou a Prefeitura quanto ao asfaltamento do trecho em terra do Anel Viário Municipal. Entretanto, o caso é mais grave, pois o Anel não está concluído nem mesmo em terra, pois quando estava chegando ao final, simplesmente foi paralisado e não chegou à rodovia Nelson Leopoldino, como era previsto. O prioridade nem é asfaltar o que falta, mas sim concluir o anel quebrado.

 

FALTA VISÃO

Os proprietários das terras do trajeto do Anel Viário estão perdendo excelente oportunidade. Em vez de dificultar a abertura da estrada, deveriam doar trechos à Prefeitura para ganhar uma via expressa margeando suas propriedades, que certamente seriam muito mais valorizadas em curto prazo. Para não perder um pedacinho de terra agora, estão perdendo a oportunidade de ganhar muito mais em muito breve.

 

CACHORRO DO PADRE

Desde que chegou a Palmital, no segundo semestre do ano passado, o padre Luiz Fernando, da Paróquia de Santo Antônio, ganhou um amigo e admirador fiel. Trata-se de um cachorro de rua que se engraçou com o padre e acabou adotado e batizado com o nome Bento. Paciente, Bento aguarda as celebrações da missa deitado na porta da igreja, para depois passear com o padre em espaço privilegiado no automóvel. Fiel de verdade.

Compartilhe

Deixe uma resposta