“…cabe à sociedade também colaborar, como faz com outras entidades mais ativas…”

 

Ainda que mantenha convênio com a Prefeitura de Palmital e também preste serviços a outras cidades da região, e que esteja temporariamente sob intervenção administrativa e técnica do Município, a entidade Santa Casa de Misericórdia de Palmital tem finalidade benemérita, foi fundada e gerida por uma associação conhecida como Irmandade e não possui fins lucrativos. Portanto, mesmo oferecendo serviços particulares e por meio de convênios, iguala-se a outras instituições do gênero, como Apae, Asilo e Associação do Câncer, entre outras que auxiliam o poder público a cumprir suas obrigações constitucionais.

Como a maior entidade de benemerência de Palmital e uma das maiores da região, a Santa Casa de Misericórdia é quase sempre confundida como um órgão municipal, cujos cofres públicos teriam a obrigação de mantê-la. Na verdade, a Prefeitura contrata serviços de pronto atendimento, hospitalares, ambulatoriais e de cirurgias e internações e os remunera de acordo com o convencionado em contrato. A complementação dos custos, caso seja necessário, e quase sempre é, deve ser feita pela própria entidade com doações de seus membros e campanhas de arrecadação.

Como órgão de utilidade pública municipal, a Prefeitura deve oferecer subvenção à Santa Casa por meio de recursos financeiros, assim como trabalhar junto à diretoria para enfrentar as dificuldades inerentes ao complicado setor da saúde pública. Por outro lado, cabe à sociedade também colaborar, como faz com outras entidades mais ativas em suas campanhas, e reconhecer que toda ajuda é essencial. Afinal, trata-se do único hospital da cidade, justamente onde nascem e morrem a grande maioria dos palmitalenses. Se desejamos dignidade no nascimento, nos tratamentos de saúde e até na morte, precisamos valorizar essa entidade.

Com nova filosofia de trabalho, agora mais próxima à comunidade a que atende, assim como mais envolvida com as empresas e outros órgãos e instituições da cidade, a Santa Casa começa reconquistar a simpatia da população e a receber mais atenção do poder público. Junto à essa mudança importante e salutar, é preciso conscientizar os funcionários e o corpo clínico da importância da atuação com filosofia mais humanizada para ganhar de vez a simpatia da população. A doação de televisores para a enfermaria por um médico que atua na entidade foi um dos melhores exemplos dos últimos tempos, que deve ser repetido e seguido por todos.

Compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Não Permitido Cópia