• Post category:Crônicas
Compartilhe

A adolescente escolhida pela mídia para salvar o planeta permanece sob holofotes. Cada gesto, palavra ou atitude ganha repercussão e reverbera nos principais noticiários de muitos países, pois a moda ambiental é resiliente, duradoura, alcança simpatia e, obviamente, se reverte em audiência garantida.

Foi representando esta ideia que Greta Thunberg, a jovem sueca de 16 anos, deu início a um movimento internacional de greves de estudantes contra as mudanças climáticas, em iniciativa que rendeu a ela a indicação ao prêmio Nobel da Paz.

Com apenas 16 anos, começou a carreira de “ativista ambiental” faltando às aulas todas as sextas-feiras, desde agosto do ano passado, para sentar-se em frente ao Parlamento sueco, em Estocolmo, e exigir medidas concretas dos políticos contra o aquecimento global. Uma cabuladora precoce.

Da minúscula Suécia, exemplo para o mundo de civilização, foi alçada ao estrelato midiático com discursos conhecidos, frases feitas e cobranças repetidas. O Nobel perdeu a importância depois que alguns malucos sugeriram que Lula estaria entre os candidatos, mas Greta manteve sua trajetória ascendente.

Convidada de honra em simpósios, conferências, reuniões e convenções internacionais onde desfila sua ousadia juvenil, permanece como exemplo de liderança acima de Chico Mendes, Raoni, Sting ou qualquer personagem histórico da militância salvacionista planetária. A moda agora é Greta.

A TV brasileira deu em destaque que Greta chegou nesta sexta-feira, 6, de trem a Madri, na Espanha, para participar de uma reunião de líderes mundiais que, como ela mesma definiu, não estão combatendo as mudanças climáticas. A informação relevante foi da agência de notícias Reuters, que parece bastante desocupada.

Além da aventura ferroviária até a Espanha, ela tem outra viagem organizada de última hora e que inclui a travessia de catamarã, de 21 dias pelo Atlântico, para participar de uma conferência da ONU originalmente planejada para ocorrer em Santiago, no Chile. A escolha da embarcação tem como finalidade evitar a emissão de gases do efeito estufa.

Os fiéis escudeiros e divulgadores midiáticos das Aventuras de Greta devem ficar atentos para que a menina de 16 anos, estatura de 14 e carinha de 12 mantenha suas entranhas bem comportadas durante o trajeto para evitar a emissão de gases na atmosfera. Que, em três semanas no catamarã ecológico, Greta não peide.

Compartilhe