• Post category:Solidariedade
Compartilhe
Assistentes sociais que atuam em órgãos públicos de Palmital, Ibirarema e Platina receberam orientações de técnica do INSS de Ourinhos

A escola de educação especial Afonso Negrão, mantida pela Apae, de Palmital, realizou encontro que teve como tema as novas regras da Previdência Social para portadores de deficiência, visando oferecer aos técnicos do setor subsídios para orientar os usuários dos serviços públicos. O evento, com a presença de assistentes sociais que atuam em órgãos municipais de Palmital, Ibirarema e Platina, apresentou as mudanças estabelecidas pelo governo federal no Benéfico de Prestação Continuada (BPC) que é pago pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

A reunião, realizada em 4 de outubro na Apae de Palmital, foi conduzida pela assistente social Roberta Stopa, que atua no INSS de Ourinhos. Durante o encontro, ela orientou sobre as alterações no BPC, que garante salário mínimo a pessoas portadoras de deficiência ou idosos com mais de 65 anos, mesmo que não tenham feito a contribuição com a previdência social. Os assistentes sociais que atuam em órgãos municipais e fazem atendimento direto aos beneficiários foram orientados sobre as novas regras do sistema.

Segundo Juliano Oliveira, assistente social da Apae, o evento orientou para que os profissionais que atuam em órgãos da Prefeitura possam fazer atendimento de forma correta aos beneficiários. “Como são muitas mudanças e exigências, houve orientação para que os técnicos saibam como trabalhar para que as pessoas necessitadas não corram o risco de perder o benefício”, explicou. “É importante que possamos partilhar informações e experiências para a melhoria dos serviços prestados à população”, completou.

De acordo com o assistente social, a realização do evento de orientação mostra que, além de cumprir papel de assistência ao portador de necessidades especiais, a Apae de Palmital tem como finalidade atuar como instrumento de disseminação de conhecimento para ações que beneficiam os deficientes que necessitam de benefícios e oferecer o devido apoio para o pleno exercício da cidadania. “A Apae é um espaço para as famílias e para a capacitação continuada dos profissionais. E trabalhamos sempre para a promoção humana e o desenvolvimento do potencial de nossos alunos”, finalizou.

Compartilhe

Deixe uma resposta