Compartilhe

Acidente aconteceu em maio do ano passado, em Assis. Murilo Almeida Machado foi condenado a 6 anos de prisão pela morte de Flávia Camoleze, mas Justiça converteu a prisão em trabalho voluntário e multa. Advogado da família da vítima recorreu ao Tribunal de Justiça

Psicóloga de 26 anos morreu em acidente de carro em Assis — Foto: The Brothers/Divulgação

Psicóloga de 26 anos morreu em acidente de carro em Assis — Foto: The Brothers/Divulgação

O Tribunal de Justiç(TJ-SP) negou a ação cautelar que pedia o retorno à prisão do dentista Murilo Almeida Machado, condenado a 6 anos de detenção pela morte da psicóloga Maria Flávia Camoleze em um acidente em maio do ano passado, em Assis. A decisão do TJ é do dia 2 de maio e foi divulgada na última quarta-feira, dia 4.

Murilo dirigia o carro em que a psicóloga estava e, segundo as investigações, ele disputava racha quando bateu o veículo em alta velocidade contra o muro de uma clínica. Ainda de acordo com denúncia do Ministério Público, Murilo dirigia embriagado.

Na sentença do dia 13 de dezembro de 2021, o juiz Alexandro Conceição dos Santos, da 2ª Vara Criminal de Assis, considerou que o dentista Murilo de Almeida não teve intenção de causar a morte de Maria Flávia Camoleze.

Maria Flávia trabalhava como psicóloga em Assis — Foto: Arquivo pessoal

Maria Flávia trabalhava como psicóloga em Assis — Foto: Arquivo pessoal

Além de Murilo, na mesma decisão, o juiz condenou o motorista do outro carro que disputava o racha. João Pedro Mascareli Pádua foi condenado a 5 anos de prisão, que também foi convertida em trabalhos voluntários, 2 anos de suspensão do direito de dirigir e pagamento de multa no valor de 10 salários mínimos pela disputa de racha, por omissão de socorro e fuga do local do acidente.

FONTE: G1

Compartilhe