Defesa Civil alerta para baixa umidade do ar e riscos de queimadas em Palmital
Compartilhe

A Defesa Civil Estadual enviou via SMS na tarde quinta-feira (29/08) alertas sobre a baixa umidade do ar. Segundo a mensagem de texto, recebida pela reportagem o JC, o porcentual estava abaixo de 20% e temperaturas elevadas, o que causa risco de problemas de saúde e riscos de queimadas. O órgão do governo do estado orienta a população a cuidar da hidratação e evitar exercícios físicos ao ar livre pelas condições impróprias do ambiente.

 

Na tarde de quinta-feira, a mínima de umidade chegou a 16,3% e uma temperatura máxima de 32,7º C, segundo dados registrados pelo Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro), que mantém uma estação automática no Horto Florestal Estadual de Palmital, nas proximidades do Distrito de Sussuí. Em mensagem enviada pela Defesa Civil, havia o alerta para que pessoas se hidratassem, evitassem atividades ao ar livre e tomassem cuidados para prevenir queimadas.

 

No inverno, é comum a umidade relativa do ar caia abaixo dos 30%. Algo preocupante, quando se sabe que o ideal, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é que ela varie entre 50% e 80%. É por isso que, quando os níveis estão entre 20% e 30%, as regiões entram em estado de atenção.

 

Segundo dados do Ciiagro, às 14 hora desta sexta-feira (30/08), Palmital tinha uma umidade relativa do ar em 22,3%. Às 15 horas, última medição feita apresentava o índice de 21,1%. Já às 16 horas, na última consulta antes da elaboração desta matéria, o porcentual era de 20,4%, com temperatura de 34,0° C, indicando uma situação de alerta. As condições climáticas são comparadas às áreas desérticas e exigem cuidados da população para evitar riscos a saúde. A região vem passando por um período seca, com a ocorrência de diversos incêndios e queimadas na zona rural.

 

O tempo extremamente seco causa transtornos à população principalmente pelo excesso de poeira na cidade e na zona rural, onde as cortinas de pó atrapalham a visibilidade e podem ocasionar acidentes. Em áreas de vegetação também há elevado risco de incêndios e queimadas que podem se alastrar com facilidade pela vegetação seca e os ventos moderados.

 

CUIDADOS COM O TEMPO SECO

 

Você sabia que o ar seco faz as vias aéreas trabalharem ainda mais? Isso ocorre porque a mucosa nasal precisa umedecer o ar para que as trocas gasosas no pulmão mantenham certa quantidade de água.

 

Quando o tempo está muito seco, as vias respiratórias fazem um esforço maior. Com isso, as defesas do corpo diminuem. Assim surgem as viroses, alergias, inflamações por bactérias, rinites (inflamação da mucosa do nariz que atinge cerca de 25% da população brasileira, segundo a OMS), sinusite (nos seios da face) e asma.

 

Veja, a seguir, algumas dicas para umidificar o ar em sua casa e aliviar os problemas respiratórios.

 

– Beba bastante água. Um copo (200 ml) a cada duas horas é o ideal.

 

– Toalhas úmidas ou recipientes com água pelos ambientes da casa ajudam nos dias extremamente secos.

 

– Lave o nariz e os olhos com soro fisiológico pelo menos três vezes ao dia. Atenção: água da torneira não adianta, pois não é pura e contém cloro, o que irrita ainda mais as narinas.

 

– Use hidratante para a pele ao acordar e na hora de ir dormir.

 

– Para evitar rachadura nos lábios, principalmente se for ficar ao ar livre durante algum tempo, não se esqueça da velha e boa manteiga de cacau: é barata e infalível.

 

– Evite fazer exercícios físicos entre as 10 e as 16 horas.

 

– Finalmente, mas não menos importante, considere a compra de um bom umidificador de ar portátil para a casa. Há no mercado diversos modelos silenciosos e que economizam energia.

Compartilhe

Deixe uma resposta