Compartilhe

   Comunidades indígenas participaram de missa no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida transmitida pela TV Aparecida. Representantes de várias etnias lá estavam. Foi um ato muito relevante para que os nossos novos governantes passem a cuidar de uma política indigenista com mais Justiça para as tribos que perderam suas terras, roubadas por madeireiros e empresas invasoras.

     Eles começaram a perder suas terras ainda no Brasil colônia quando os portugueses chegaram. Eram pacíficos. Tanto que na Carta de Pero Vaz de Caminha ele relata ao rei Dom Manoel uma passagem interessante. Ao desembarcar da nau de Cabral um dos navegantes desceu com uma sanfona e começou a tocar e a dançar. Logo os índios gostaram e passaram a dançar também recepcionando os colonizadores.

            Quinhentos anos depois o problema indigenista brasileiro piorou. Na ditadura militar perderam parte de suas terras com a construção da estrada Transamazônica uma rodovia inútil sem conclusão até hoje que cortou terras indígenas em áreas de reserva. Além disso, governos anteriores passaram a construir hidrelétricas em terras de reservas. Madeireiros desonestos apropriaram-se de suas terras sem que a Justiça tomasse conhecimento dessas invasões. De outro lado, a degradação do meio ambiente contribuiu para a exploração de matas nativas, empobrecendo aldeias nativas e levando colônias indígenas à miséria absoluta e sem assistência médica condizente.

                        Os graves problemas fundiários existentes no Brasil, igualmente não podem ser solucionados sem que se resolvam os problemas relativos às terras indígenas. A diferença de outrora não é dizer que hoje o índio tem celular e computador. Essa tecnologia não lhes garante o direito de posse, a garantia de não perderem seu espaço na selva, enquanto o Ibama fazia “vista grossa” às invasões perpetuadas por madeireiros criminosos e empresários ligados ao setor de usinas hidroelétricas.

            Felizmente a futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, já prometeu a defesa intransigente dos índios e uma modificação na política indigenista brasileira.

            Talvez sejam essas reivindicações que levaram os índios ao Santuário de Aparecida para pedir aos Céus aquilo que lhes é negado na terra.

===============================

(Alcindo Garcia é Jornalista) e-mail: alcindogarcia@uol.com.br

 

Compartilhe

Deixe uma resposta